A Alphabet, controladora do Google, divulgou os resultados fiscais de junho a setembro de 2023 nesta terça-feira (24). Apesar do saldo positivo no geral, a divisão de nuvem da gigante de buscas não atingiu a estimativa de receita no terceiro trimestre. 

Temores de desaceleração da economia global levaram a empresa a reduzir gastos em serviços relacionados à nuvem, incluindo ferramentas de IA. O resultado foi uma desaceleração de 22,5% no crescimento da receita na unidade de nuvem do Google.

Leia mais:

Resultados fiscais da Alphabet

  • O Google Cloud gerou receita de US$ 8,41 bilhões — Wall Street esperava uma quantia superior: US$ 8,62 bilhões.
  • Em contrapartida, a empresa registrou receita publicitária de US$ 59,65 bilhões no terceiro trimestre, superando a estimativa dos analistas, que esperavam US$ 59,12 bilhões.
  • Ainda no segmento de publicidade, os anúncios do YouTube registraram sozinhos uma receita de US$ 7,95 bilhões.
  • Por fim, a receita do trimestre encerrado em 30 de setembro foi de US$ 76,69 bilhões, também acima das estimativas de US$ 75,97 bilhões.
  • O lucro líquido, por sua vez, foi de US$ 19,69 bilhões no período de julho a setembro.
Alphabet
Imagem: Vladimka production / Shutterstock

Apesar da Alphabet superar as estimativas de lucros e receitas trimestrais, os investidores ficaram desapontados com o desempenho relativamente fraco de sua plataforma de nuvem Google, que corre o risco de ficar ainda mais atrás do Azure (da Microsoft) e da AWS (da Amazon)

Jesse Cohen, analista sênior da Investing.com, à Reuters

As ações da gigante de buscas caíram mais de 5% nas negociações de hoje após a divulgação dos resultados. O relatório completo de ganhos da Alphabet no terceiro trimestre está disponível aqui.