Pouco mais de um ano após anunciar um plano ambicioso para desenvolver uma linha de veículos elétricos mais acessíveis, a General Motors e a Honda comunicaram que estão desfazendo parte do acordo. Segundo a Bloomberg, as montadoras justificaram a decisão explicando que o projeto “seria difícil como negócio”. 

O que você precisa saber: 

Vídeo relacionado

  • Anunciado em abril de 2022, o plano das fabricantes era construir uma série de EVs mais baratos na plataforma EV flexível da GM com suas baterias da marca Ultium; 
  • A meta era começar a produção de “milhões” destes veículos até 2027; 
  • Vale destacar que a GM e a Honda não estão abandonando completamente a parceria. As empresas devem continuar trabalhando no Honda Prologue, primeiro EV de longo alcance da empresa japonesa. 

Leia mais! 

Depois de estudar isso por um ano, decidimos que isso seria difícil como negócio, então, no momento, estamos encerrando o desenvolvimento de um EV acessível. 

Toshihiro Mibe, CEO da Honda, em entrevista à Bloomberg. 

Via e-mail, a GM também confirmou à agência de notícias o de parte do projeto. 

publicidade

Após extensos estudos e análises, chegamos à decisão mútua de descontinuar o programa. Cada empresa continua comprometida com a acessibilidade no mercado de EV. 

Sanaz Marbley, porta-voz da GM, à Bloomberg. 
Imagem: GM

O plano era que os EVs GM/Honda custassem abaixo do próximo Chevy Equinox EV 2024, que a GM disse que comercializaria a partir de US$ 30 mil. As empresas não detalharam se o projeto pode voltar a ser considerado no futuro. 

Este não é o único EV no qual a Honda e a GM atuam de forma conjunta. Além do Honda Prologue, que será lançado no próximo ano no mercado norte-americano, as empresas investem também na Cruise, operadora de carros autônomos subsidiária integral da GM.

publicidade

Juntas, elas desenvolveram o Cruise Origin, EV sem motorista que deve estrear nos EUA ano que vem e em 2026 no Japão — a Honda anunciou em 2018 que investiria US$ 2 bilhões na Cruise ao longo de 12 anos.