O Super Nintendo, também conhecido como SNES, é um console que marcou gerações de jogadores com seus clássicos inesquecíveis. Lançado pela Nintendo em 1990, o sistema permaneceu popular até o final dos anos 90, mas foi oficialmente descontinuado em 2003. No entanto, o amor pela plataforma persiste entre colecionadores e entusiastas, que ainda desfrutam da vasta biblioteca de jogos disponíveis. Mas, afinal, qual foi o último jogo lançado para o Super Nintendo?

Leia também:

O último jogo oficialmente lançado para o Super Nintendo foi Metal Slader Glory: Director’s Cut, lançado exclusivamente no Japão em novembro de 2000. Este título é, sem dúvida, um dos mais obscuros e intrigantes na biblioteca do SNES e oferece uma experiência de jogo única, que vale a pena explorar mais a fundo.

O contexto para Metal Slader Glory

Antes de mergulharmos no jogo em si, é importante entender o contexto em que Metal Slader Glory foi lançado. O Super Nintendo já estava em seu fim na virada do milênio, e o mercado de videogames estava em plena transição para consoles mais avançados, como o PlayStation e o Nintendo 64. No entanto, alguns desenvolvedores e editores de jogos ainda estavam dispostos a criar experiências excepcionais para os fãs leais do Super Nintendo.

publicidade

Metal Slader Glory foi desenvolvido pela empresa HAL Laboratory e lançado apenas no Japão para o FamiCom, o famoso “Nintendinho”, em 1991. Mas já no ano 2000, o game ganhou um remaster para o Super Nintendo, que foi intitulado de Director’s Cut e que por sua vez foi o último lançamento do console.

O fato do jogo ter sido lançado unicamente no Japão já o torna um jogo de difícil acesso aos colecionadores e, o fato de poucas unidades dos cartuchos terem sido comercializadas, torna o jogo um item ainda mais raro, alcançando os 400 dólares em sites de leilão e colecionadores.

cartucho super nintendo metal slade glory
O cartucho original de Super Nintendo de Metal Slade Glory (Imagem: GiantBomb/Reprodução)

Como é o último jogo do Super Nintendo?

Metal Slader Glory é um jogo que se enquadra na categoria de visual novels, com elementos de aventura e ficção científica. O enredo do jogo é ambientado em um futuro distópico que ocorre oito anos depois de uma grande guerra entre colônias espaciais, onde a paz está voltando a reinar na terra. Acompanhamos a história do órfão Tadashi Himukai, de 17 anos, que adquire um robô operário usado para fundar uma empresa com sua namorada, Elina Furfa. Mas tudo muda, quando o robô é ativado e se revela ser na verdade um robô Metal Slader, os mesmos modelos de combate utilizados na guerra anos atrás. Exibindo uma mensagem de perigo, Tadashi, sua irmã Azusa e Elina saem em aventura para encontrar respostas.

O enredo é repleto de mistérios, conspirações e elementos de ficção científica que mantêm os jogadores envolvidos. A narrativa é muito bem construída e desenrola-se gradualmente à medida que o jogador explora o mundo do jogo, interage com outros personagens e toma decisões que afetam o curso da história, que pode ser completada com cerca de 5 horas de jogatina.

Screenshot do jogo (Imagem: YouTube/Reprodução)

Por se tratar de uma visual novel, a jogabilidade é bem simplista e consiste basicamente no jogador interagir com os objetos e o cenário ao redor do protagonista por meio de escolhas no menu, além de boa parte da história ser contada com imagens estáticas e longos textos explicativos, como é característica desse gênero.

Metal Slader Glory é um jogo verdadeiramente notável que representa o último suspiro do Super Nintendo, uma plataforma que cativou gerações de jogadores. O mais curioso é pensar que o jogo se trata de um relançamento de algo lançado originalmente antes mesmo do próprio Super Nintendo ter sido lançado.

Cartucho do Metal Slade Glory para o Famicon, o clássico Nintendinho (Imagem: Reprodução)

Embora Metal Slader Glory seja um título obscuro e de difícil acesso para aqueles que não entendem japonês, ele continua a ser um tesouro para colecionadores e entusiastas de jogos retrô. Sua história, riqueza narrativa e legado na indústria de jogos o tornam uma parte importante da história dos videogames.

No entanto, para aqueles que não têm acesso ao jogo, existem comunidades de fãs dedicadas que trabalham em traduções não oficiais para tornar a experiência acessível a um público mais amplo. Dessa forma, mais pessoas podem desfrutar do enredo cativante e da jogabilidade emocionante de Metal Slader Glory.