Um artigo aceito para publicação pelo periódico científico The Planetary Science Journal, disponível no repositório de pré-impressão arXiv, traz a mais recente atualização do catálogo de candidatos a exoplanetas Kepler. Entre os achados, está uma estrela sendo orbitada por sete possíveis mundos alienígenas – que podem até ser ouvidos.

Sobre o catálogo Kepler:

  • O telescópio espacial Kepler foi a primeira missão de caça-exoplanetas da NASA;
  • Durante nove anos, a espaçonave vasculhou uma parte da Via Láctea à procura de mundos fora do Sistema Solar;
  • Mesmo após cinco anos do fim da missão, as imagens da pesquisa Kepler ainda são investigadas, devido ao imenso volume de dados obtidos;
  • Na mais recente atualização, um sistema estelar em particular chama a atenção dos astrônomos.

No centro desse sistema, está a estrela Kepler-385, que é cerca de 10% maior e 5% mais quente que o Sol. Segundo os cientistas, sete corpos planetários giram em torno dela muito mais de perto do que Vênus orbita o Sol, recebendo, assim, muito mais luz.

Leia mais:

publicidade

Com um raio ligeiramente maior do que o da Terra, os dois primeiros exoplanetas dão a volta completa na estrela durante 10 e 15 dias, respectivamente, sendo provavelmente rochosos. Se eles têm uma atmosfera, ela deve ser bem fina. 

Já os outros cinco, são objetos maiores, mas não a ponto de serem considerados gigantes. Tudo indica que sejam super-Terras, com o dobro do raio do nosso planeta, envoltas em uma atmosfera espessa.

Todos os sete candidatos a planetas estão bem dentro do limite interno da zona habitável – mas são quentes demais para sustentar a vida como a conhecemos. 

Sonificação dos planetas do sistema Kepler-385

Entre as propriedades interessantes observadas pelos astrônomos está o fato de que os dois mundos mais internos e os três mais externos estão em ressonância, e seus períodos de rotação são sincronizados, o que foi traduzido em uma impressionante sonificação.

O catálogo de candidatos a planetas descobertos pela missão Kepler é a maior e mais consistente lista de exoplanetas já produzida, de acordo com Jack Lissauer, pesquisador do Centro de Pesquisa Ames, da NASA, no Vale do Silício, e principal autor do artigo que atualiza o catálogo.

“Reunimos a lista mais precisa de candidatos a planetas Kepler e suas propriedades até o momento”, disse ele em um comunicado, adicionando que esta revisão permitirá que os astrônomos aprendam mais sobre as características desses objetos.

Análises complementares vão confirmar ou não a natureza planetária dos corpos descobertos no sistema Kepler-385.