As pirâmides do Egito são as mais conhecidas do mundo, além delas existem as dos povos pré-hispânicos, em todo continente americano. No entanto, potencialmente a mais antiga dessas construções megalíticas está na Indonésia, na ilha de Java Ocidental.

A pirâmide é conhecida como Gunung Padang e está localizada na encosta de um vulcão extinto, um local considerado sagrado para os habitantes locais. As investigações sobre a construção ainda estão no início, mas acredita-se que a estrutura piramidal seja anterior a agricultura e a civilização como conhecemos e esteja escondendo grandes câmeras abertas cheias de coisas desconhecidas. 

Leia mais:

Quão velha é a pirâmide?

Pedras na superfície da pirâmide Gunung Padang (Crédito: Ali Trisno Pranoto/Getty Images)
Pedras na superfície da pirâmide Gunung Padang (Crédito: Ali Trisno Pranoto/Getty Images)

A primeira datação de carbono realizada na estrutura indica que ela começou a ser construída no último período glacial, em algum momento entre 16 e 27 mil anos atrás. Agora, uma nova pesquisa publicada no Archaeological Prospection surge após anos de meticulosas análises, indicando que a pirâmide foi esculpida em complexas e sofisticadas etapas, com as mais profundas a 30 metros de profundidade.

publicidade
  • A parte central da pirâmide foi construída entre 25 e 14 mil anos atrás, mas foi abandonada por milênios;
  • A construção recomeçou entre 10 a 8 mil anos, expandindo o monte central da pirâmide com colunas rochosas e solos pedregosos;
  • Estruturas adicionais foram erguidas entre 6.000 e 5.500 anos, e parecem ter enterrado propositalmente parte das construções antigas;
  • As obras finais foram realizadas entre 4 e 3 mil anos, acrescentando solo superficial e terraços de pedra que são a parte mais visível atualmente.

Os pesquisadores apontam que algumas dessas etapas envolvem técnicas notáveis de alvenaria que não se assemelham à cultura tradicional dos caçadores-coletores do período. Além disso, a contínua ocupação e construção da pirâmide indica que provavelmente ela possuía uma importância significativa.

Agora, os arqueólogos esperam dar continuidade às pesquisas para entender quem são os responsáveis pela construção da pirâmide e porque o fizeram, assim como investigar se realmente existem câmeras escondidas sob a construção.