A Ubisoft confirmou à Axios que também está pausando seus anúncios no X, antigo Twitter. A empresa de jogos eletrônicos é a mais nova a entrar para a lista de companhias interrompendo suas campanhas de publicidade na plataforma de Elon Musk. 

Para quem tem pressa: 

  • A Ubisoft se junta a big techs como Disney e Apple, as maiores anunciantes do X; 
  • A IBM também interrompeu seus anúncios, bem como a Comissão Europeia; 
  • A Ubisoft não deu os detalhes por trás da decisão;
  • No entanto, empresas e instituições vem pausando anúncios no X após um relatório do Media Matters for America, órgão de vigilância de mídia, mostrar que a publicidade da plataforma está sendo veiculada ao lado de posts que elogiam a ideologia nazista e outros temas polêmicos; 
  • O documento também aponta um aumento de antissemitismo na rede social.   

Leia mais! 

Ao total, IBM, Apple, Disney, Paramount, Warner Bros, Sony e Comcast já pausaram seus anúncios no X. A Lionsgate também retirou sua publicidade recentemente, citando especificamente uma publicação de Musk no qual ele responde positivamente a teorias antissemitas violentas.   

publicidade

Elon Musk processa empresa responsável por relatório 

Com a debandada de anunciantes, o CEO do X, Elon Musk, entrou com um processo contra a Media Matters acusando-a de “fabricar, de forma consciente e maliciosa, imagens retratando postagens de anunciantes na plataforma de mídia social X ao lado de conteúdo marginal neonazista”. A ação visa responsabilizar o órgão pela perda da plataforma.   

Ao Engadget, a Media Matters chamou o processo de “frívolo” e uma clara tentativa de “intimidar os críticos do X e os silenciar”. O órgão se mostrou pronto para enfrentar a rede social no tribunal.

Recentemente, Linda Yaccarino, CEO do X, também se pronunciou sobre o documento, dizendo que ele é “enganoso e manipulado”. 

Segundo ela, “uma minoria vocal está tentando usar ataques enganosos para minar” o trabalho da rede social. A profissional, contratada justamente para lidar com a crise de publicidade que o X já enfrentava quando ainda era Twitter, tem sido pressionada a deixar o cargo para proteger sua reputação no mercado. Veja mais aqui