Não é segredo que a BYD tomou conta do setor dos elétricos desde que começou seus planos de expansão global, inclusive superando a Tesla em alguns locais. A competição foi tanta que empresas japonesas, como a Honda e a Nissan, se viram obrigadas a reduzirem preços e oferecerem outros benefícios para fazer frente à oferta da chinesa no mercado.

Leia mais:

Efeito BYD

  • Com a montadora chinesa fazendo presença nos mercados globais, outras empresas do setor tiveram de correr atrás, principalmente diante de incentivos e metas em prol da eletrificação. Ou seja, quem não investir no setor dos eletrificados, ficará para trás.
  • Nesse contexto, a Nissan e a Honda reduziram preços dos seus modelos na Tailândia, mercado onde a BYD também está crescendo, e zeraram as taxas de juros, conforme reportou o site Asia News Network.
  • A mudança é incomum e mostra o efeito da chinesa. Segundo o site Electrek, o CEO da Honda na Tailândia, Hideo Kawasaka, disse que a intensa concorrência no setor dos elétricos fez com que as promoções fossem necessárias.
  • Ainda, ele admitiu a concorrência com as marcas chinesas e disse que os preços da BYD afetam a capacidade da empresa de competir.
BYD Han (Imagem: Divulgação/BYD)

Descontos nos elétricos

A Honda lançou promoções para o City, Civic, HR-V e Accord com descontos que vão de US$ 2.840 (cerca de R$ 14 mil) a US$ 4.260 (cerca de R$ 21 mil). Além disso, a empresa está oferecendo juros zero sob os carros e taxas a partir de 1,89%.

Ainda, a montadora está melhorar a oferta e possibilitando um pagamento de entrada reduzido, equivalente a US$ 142 (cerca de R$ 700).

publicidade

A Nissan, assim como outros montadoras japonesas, como a Mitsubishi, Mazda e Suzuki, também estão com condições melhoradas e 0% de juros, que devem ser anunciadas gradualmente até o final do ano, segundo o site.

Contexto

Além do efeito BYD de barateamento para competição, os descontos na Tailândia vem em um momento em que o país quer que 30% dos veículos fabricados nacionalmente sejam elétricos até 2030. Por enquanto, as vendas desse setor ficam em torno de 10% do total.

Porém, esse número é um aumento significativo em relação ao 1% do ano passado.