Antes dos quatro dias de exílio do CEO da OpenAI, Sam Altman, vários pesquisadores da empresa teriam escrito uma carta ao conselho de diretores alertando sobre uma descoberta no campo da inteligência artificial (IA). Segundo eles, essa descoberta poderia ameaçar a humanidade. É o que disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto, ouvidas pela agência de notícias Reuters.

Para quem tem pressa:

  • Antes da demissão do CEO Sam Altman, pesquisadores da OpenAI teriam escrito uma carta ao conselho de diretores alertando sobre uma descoberta poderosa de IA que poderia representar uma ameaça à humanidade;
  • A carta e o novo modelo de IA foram citados por fontes ouvidas pela Reuters como elementos-chave que antecederam a demissão de Sam Altman;
  • A porta-voz da OpenAI refutou a ideia, num comunicado ao The Verge; e outra fonte informou que o conselho nunca recebeu a tal carta sobre o avanço da pesquisa.

A carta dizia respeito ao Q* (“Q Star”), novo modelo de IA, demonstrado internamente na empresa, que seria capaz de resolver problemas simples de matemática. A princípio, isso pode não parecer importante. Mas, para os pesquisadores envolvidos, representa um passo em direção à criação de uma inteligência artificial geral (IAG).

Leia mais:

Carta (e alerta) à OpenAI

openai
(Imagem: Camilo Concha/Shutterstock)

Tanto a carta quanto a demonstração do Q* foram elementos-chave antes da demissão de Altman pelo conselho, segundo a reportagem da Reuters e do The Information. A reportagem da agência também afirmava que a executiva sênior Mira Murati tinha dito aos funcionários que a carta “precipitou as ações do conselho” para demitir Sam Altman na semana passada.

publicidade

No entanto, a porta-voz da OpenAI, Lindsey Held Bolton, refutou essa ideia num comunicado compartilhado com o The Verge: “Mira disse aos funcionários sobre o que se tratavam as reportagens da mídia, mas ela não comentou sobre a precisão das informações”.

Separadamente, uma pessoa familiarizada com o assunto disse ao The Verge que o conselho nunca recebeu uma carta sobre tal avanço e que o progresso da pesquisa da empresa não desempenhou um papel na demissão repentina de Altman.

O que é inteligência artificial geral (IAG)?

A inteligência artificial geral (IAG), também conhecida como inteligência artificial forte ou superinteligência, refere-se a um sistema de inteligência artificial que possui a capacidade de entender, aprender e aplicar conhecimento em qualquer tarefa cognitiva, da mesma forma que um ser humano.

Qual a diferença entre a IA “normal” e a IA geral?

A inteligência artificial “convencional” é projetada para tarefas específicas. Já a IAG teria a capacidade de realizar uma ampla variedade de atividades intelectuais de forma autônoma, adaptando-se a novas situações e aprendendo com experiências de maneira similar ou superior à habilidade humana.