Após dias intensos de discussões e muita pressão, a OpenAI decidiu recontratar Sam Altman, demitido da empresa na última sexta-feira (17), relatou a Reuters. Com isso, o especialista em IA retorna para seu cargo de CEO, encerrando uma série de reviravoltas no caso que impactou o mercado e colocou o futuro da startup em risco. 

O que aconteceu: 

  • O fim de semana foi marcado por diversas reviravoltas em curto período na OpenAI que, após demitir Sam Altman, recebeu outros pedidos de demissão em solidariedade ao antigo CEO;   
  • Entre os nomes está Greg Brockman, presidente da OpenAI — ele pediu seu desligamento após ser, no mesmo dia, destituído de sua cadeira no Conselho da empresa e apenas avisado sobre a demissão do colega (veja aqui);   
  • Com o efeito dominó, investidores alertaram a OpenAI sobre a possibilidade de um impacto de US$ 86 bilhões nas vendas de ações — sem mencionar a imagem da empresa em um mercado no qual segue liderando;   
  • Assim, o grupo se reuniu para discutir um provável retorno de Altman, mas o desfecho foi diferente: Emmett Shear, um dos cofundadores da Twitch, foi anunciado como o novo CEO interino (confira detalhes aqui);   
  • Com a novidade, a Microsoft também se pronunciou dizendo então que tanto Altman como Brockman seriam contratados pela big tech;  
  • Com a confirmação das mudanças, diversos colaboradores ameaçaram deixar a empresa para se juntar a Altman;  
  • Entre tantos desfechos, anúncios e com uma crise instaurada, investidores intensificaram a pressão para o especialista ser readmitido, prometendo usar recursos legais após a decisão do conselho ameaçar o futuro da empresa.

Leia mais! 

Altman retorna para OpenAI após entrar em um acordo com a empresa, que prometeu reformular o conselho de administração, responsável por o demitir. A companhia anunciou novos nomes para o comando da startup, que se tornou o símbolo do boom da IA generativa:  

publicidade
  • Bret Taylor, ex-sócio da Salesforce, será o novo presidente; 
  • Larry Summers, ex-secretário do Tesouro dos EUA, foi nomeado para o conselho. 

Chegamos a um acordo de princípio para Sam Altman retornar à OpenAI como CEO com um novo conselho inicial composto por Bret Taylor (Presidente), Larry Summers e Adam D’Angelo.

OpenAI em anúncio oficial no X.

Além do CEO, Greg Brockman, que havia se demitido em solidariedade ao amigo, também retorna. Com a reformulação, ambos voltam para uma OpenAI totalmente renovada, inaugurando uma era potencialmente nova para a empresa.

Adoro a OpenAI, e tudo o que fiz nos últimos dias serviu para manter esta equipe e sua missão unidas. Quando decidi ingressar na Microsoft no domingo à noite, ficou claro que esse era o melhor caminho para mim e para a equipe. Com a nova diretoria e o apoio de Satya [Satya Nadella], estou ansioso para retornar à Openai e desenvolver nossa forte parceria com a Microsoft. 

Sam Altman em anúncio oficial no X. 

Satya Nadella, presidente da Microsoft, também se pronunciou saudando as mudanças na OpenAI e o acordo que resultou no retorno de Altman. “Acreditamos que este é um primeiro passo essencial no caminho para uma governação mais estável, bem-informada e eficaz.” 

Detalhes sobre os outros assentos do conselho não foram divulgados. Também não há informações se a Microsoft, que detém 49% da startup, terá espaço no bloco.

A demissão de Sam Altman

A OpenAI anunciou a demissão de Altman na sexta-feira (17) afirmando, por meio de um comunicado, que “não confia mais em sua capacidade de continuar liderando a OpenAI” e que o CEO não era “sincero nas suas comunicações”. A saída aconteceu após revisão por parte do conselho da companhia de IA. Veja mais detalhes aqui!

Com a decisão, que pegou todos de surpresa, o caos se instalou na empresa, resultando na saída do presidente da OpenAI, Greg Brockman, de alguns pesquisadores, incluindo Szymon Sidor, e mais 700 funcionários, que passaram a ameaçar um pedido de demissão em massa.

Além disso, houve também queda de ações, com analistas apontando para um “tiro no pé” da OpenAI. Assim, investidores entraram em cena, sendo os responsáveis por pressionar a companhia pelo retorno do CEO.

Ilya Sutskever, cientista-chefe da empresa e um dos fundadores da OpenAI, foi um dos responsáveis por votar pela saída de Altman. Contudo, após medir a proporção que o corte gerou, se arrependeu e disse que iria “fazer tudo o que eu puder para reunir a companhia”. Ele permanece na startup e no conselho.