Nesta quinta-feira (23), conforme anunciado pelo Olhar Digital, o foguete Ariane 6, da Agência Espacial Europeia (ESA), desenvolvido pela Arianespace, passou pelo ensaio mais importante antes do lançamento. O procedimento aconteceu no espaçoporto europeu de Kourou, na Guiana Francesa.

Este foi um passo fundamental na campanha de testes preparatórios para a estreia do veículo, principal projeto da ESA para o transporte de cargas superpesadas, em desenvolvimento desde 2014 para substituir o renomado Ariane 5, que voou pela última vez em julho. O voo inaugural do Ariane 6, segundo a agência, será em 2024.

O ensaio em grande escala envolveu abastecimento complexo, contagem regressiva de lançamento e ignição do motor Vulcain 2.1 do estágio central, seguido por mais de sete minutos de queima do motor que cobriu toda a fase de voo do estágio principal, assim como aconteceria durante um lançamento real ao espaço.

Leia mais:

publicidade

Segundo um comunicado da ESA, o motor entrou em ação pouco depois que uma pequena anomalia forçou uma pausa na sequência automatizada, antes que a contagem regressiva fosse reiniciada e começasse a marcar novamente. A alimentação ao vivo continuou até que as operações do estágio principal foram concluídas e o motor queimou todo o seu combustível.

Assista ao teste de fogo do foguete Ariane 6

No ensaio, os propulsores não foram acionados, então o protótipo de teste do Ariane 6 permaneceu firme na plataforma de lançamento. 

O motor Vulcain 2.1 queimou quase 150 toneladas de propelente fornecido pelos tanques de estágio central do Ariane 6 – oxigênio líquido e hidrogênio líquido – superresfriados a temperaturas abaixo de -250°C.

Com milhares de monitores situados ao redor da plataforma de lançamento, os dados deste ensaio serão analisados meticulosamente e usados para o próximo e primeiro voo real do superfoguete.