De acordo com um levantamento da NielsenIQ Ebit, empresa que faz monitoramento do e-commerce, o faturamento do varejo durante a Black Friday deste ano no Brasil teve uma queda em relação ao mesmo período de 2022. Segundo análise, até as 19h de sexta-feira (24), o comércio eletrônico no país faturou 13% a menos que ano passado. O número de pedidos também caiu. 

Para quem tem pressa: 

  • De acordo com a pesquisa, o baixo desempenho pode ser explicado pela alta taxa de juros e o grande endividamento das famílias; 
  • A antecipação das compras realizadas na quinta-feira (23) também impulsionou a queda no dia oficial, 24 de novembro; 
  • Além do declínio de 13% no faturamento on-line, o número de pedidos caiu 9% no mesmo intervalo de tempo — de meia-noite às 19h de sexta-feira (24). 

Leia mais! 

O consumidor que tinha alguma folga orçamentária comprou antes, o restante preferiu adotar uma postura mais cautelosa diante das incertezas mencionadas. Vamos ver como se comporta tanto o shopper quanto o varejista no fim de semana. 

Marcelo Osanai, executivo responsável pela NielsenIQ Ebit. 

Embora a antecipação tenha prejudicado o dia oficial da campanha, ela mostrou “crescimentos importantes” ante ao ano passado. As vendas aumentaram 8,7% em relação à véspera da Black Friday de 2022. 

publicidade

Black Friday 2023 

Todos os anos, o Olhar Digital realiza uma cobertura completa com as melhores promoções da Black Friday. Você pode conferir algumas ofertas ainda em destaque aqui (celulares), aqui (TVs) e aqui (câmeras)! 

Separamos também algumas dicas sobre como se proteger durante o período, que tem um aumento de golpes via internet. Confira aqui

Segundo o Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian, apenas entre janeiro e julho de 2023, o Brasil ultrapassou a marca de 5,6 milhões de tentativas de golpes. Se tivessem sido bem-sucedidas, teriam resultado em mais de R$ 31,3 bilhões em perdas para empresas e consumidores.