Os principais executivos das empresas de mídia social Meta, TikTok, X, Snap e Discord foram intimados pelo Comitê Judiciário do Senado para depor sobre conteúdo de exploração sexual infantil em suas plataformas. Segundo a Reuters, o testemunho deve ocorrer durante audiência já no início de 2024: em 31 de janeiro. 

O que você precisa saber: 

  • O objetivo é que os membros do comitê possam questionar (e pressionar) os CEOs das empresas sobre suas falhas na proteção das crianças online; 
  • Os representantes das empresas que confirmaram presença são: Mark Zuckerberg (Meta), Linda Yaccarino (X), Shou Zi Chew (TikTok), Evan Spiegel (Snap) e Jason Citron (Discord); 
  • Inicialmente, o X e o Discord recusaram a intimação, mas cederam posteriormente; 
  • Vale lembrar que esse será o primeiro retorno de Chew, do TikTok, perante legisladores dos EUA desde março, quando o CEO enfrentou o Senado em favor do aplicativo de vídeos, que pode ser proibido em todo país — proposta de lei segue parada no Congresso. 

Leia mais! 

O fracasso da Big Tech em se policiar às custas de nossos filhos não pode ficar sem resposta. 

Dick Durbin e Lindsey Graham, senadores dos EUA, em comunicado. 

O comitê Judiciário do Senado dos EUA aprovou este ano uma série de projetos de lei, incluindo um para remover a imunidade das empresas de tecnologia contra materiais online de abuso sexual infantil. 

publicidade

Em julho, o Congresso também aprovou a Lei de Segurança Online Infantil (KOSA) e a COPPA 2.0. Ambas as legislações visam enfrentar uma crise contínua de saúde mental entre os jovens que alguns legisladores culpam as redes sociais por intensificar.