Avatar – O Último Mestre do Ar foi um fracasso. Partindo dessa enfática afirmação, podemos prosseguir falando mais a respeito do filme. Para começar, decifre a charada, se for capaz: o que M. Night Shyamalan, famoso diretor de O Sexto Sentido, tem a ver com a série de animação da Nickelodeon Avatar: A Lenda de Aang e Avatar, sucesso do também famoso diretor James Cameron?

A resposta é: nada… ou quase nada. E por essa salada de referências já se pode deduzir que o resultado não pode ser muito bom. Estamos aqui para falar da animação dirigida por Shyamalan, que teve como inspiração a série de animação do Nickelodeon. Inclusive, para já tirar o Avatar de Cameron da jogada, fique claro que até pedidos para retirar a palavra Avatar do título do O Último Mestre do Ar já foram feitos e acatados. Os direitos de uso do nome Avatar foram perdidos.

Leia mais:

Esclarecimentos prestados, vamos aos possíveis motivos do fracasso (de público e de crítica) do filme Avatar – O Último Mestre do Ar. O diretor M. Night Shyamalan fez sua fama com o sucesso O Sexto Sentido e de lá para cá, passou a ter que atingir expectativas muito altas a cada lançamento.

publicidade

O Último Mestre do Ar não é a primeira obra que decepcionou os fãs, provavelmente também não será a última. As tentativas podem ser bem sucedidas ou não em todas as carreiras. Entretanto, quando a expectativa já parte de um nível muito alto, os riscos são maiores.

Fracasso de público e crítica

O filme chegou a vencer o prêmio de Pior Filme do Ano no Framboesa de Ouro, em 2010. Os estúdios contrataram os criadores de Avatar original como produtores executivos do filme. Nem isso salvou a produção, e foi até pior, de animados com a ideia do live-action, passaram a frustrados e quase tiraram o time de campo, torcendo para que o filme não fosse lançado.

O filme obteve uma pontuação de 6% de aprovação pelos críticos e 42% de aprovação pelos usuários no Rotten Tomatoes. A tecnologia 3D utilizada também foi criticada, entre outras falhas. O que ainda se salvou foram as cenas de lutas e alguns efeitos visuais. Nada demais que empolgasse os espectadores.

Nem o próprio elenco defendeu o filme. O ator Dev Patel, intérprete do Príncipe Zuko, confessou em entrevista que não ficou feliz com o resultado do filme. Fica difícil defender assim, não é mesmo?

Bem, por outro lado, para não sermos tão rigorosos, podemos dizer que para quem não conhece a série original, não sabe nada sobre a trama, pode se divertir com o filme de aventura, fantasia e até com o roteiro que procura explicar bem a história.

Comparação entre os personagens

Avatar a Lenda de Aang
Foto: Nickelodeon

Já os cinéfilos de plantão e os entusiastas da animação não pouparam críticas e comparações com o original. Na animação os personagens têm características marcantes de personalidade, como carisma e humor.

Sokka era meio pessimista, azarento e engraçado com suas piadas sarcásticas. Katara era independente, assumiu muitas responsabilidades e com grande senso de justiça. Sua principal habilidade, a de Mestre na dominação de água, é pouco explorada. Foram apenas quatro cenas de dominação (em uma delas ela nem aparece fazendo a dobradura).

Aang é o Avatar, e o único que tem poderes de dominar todas as forças das natureza, derrotar o Senhor do Fogo Ozai e manter o equilíbrio. Mas faltou fôlego, não cativou o público juvenil da época e muito menos os adultos.

Bilheteria decepcionou

A bilheteria é outro fator incontestável do fracasso de Avatar – O Último Mestre do Ar. O filme estreou em mais de 3 mil salas dos Estados Unidos e conquistou a segunda maior bilheteria do final de semana com arrecadação de aproximadamente US$ 40 milhões. No final de semana seguinte, caiu para a quinta posição, com uma arrecadação de US$ 16,63 milhões.

No Brasil  o filme estreou em primeiro lugar na primeira semana de exibição com aproximadamente R$ 4,4 milhões de arrecadação. Na segunda semana já caiu para R$ 2,9 milhões. E terminou o ano de 2010 alcançando apenas a vigésima maior bilheteria do ano, com um total de US$ 318,9 milhões.

Tamanho fiasco esmagou qualquer tentativa de se produzir uma continuação, como a sonhada trilogia orignal. A melhor estratégia para Avatar – O Último Mestre do Ar depois do fracasso é que seja mesmo o primeiro, único e último filme.

Avatar – O Último Mestre do Ar na Netflix

Cena de Avatar - O Último Mestre do Ar, série da Netflix promete apagar fracasso de filme de 2010
Imagem: Netflix

Com tudo contextualizado até aqui, podemos dizer de outro Avatar – O Último Mestre do Ar, série live-action da Netflix, outra adaptação da animação Avatar: A Lenda de Aang. Voltamos à série animada exibida pela Nickelodeon, que foi ao ar originalmente entre 2005 e 2008, e, essa, sim, conquistou uma legião de fãs de diferentes gerações. E agora será revivida de uma nova forma na Netflix, a partir de 22 de fevereiro de 2024.

A animação original de A Lenda de Aang teve três temporadas ao todo, que foram apelidadas de “livros”, cada uma representando um elemento. Mas ainda não se sabe se o live-action seguirá a mesma estrutura. 

Pelo trailer oficial que foi lançado (assista aqui), as expectativas foram mais do que hypadas. Ao que tudo indica, nas breves imagens, a recriação do cenário, caracterização de personagens e ambientes parecem ser muito fiéis aos descritos na série original.

Confira a sinopse original divulgada pela Netflix:

“Água, terra, fogo e ar. As quatro nações viviam em harmonia com o Avatar, mestre de todos os quatro elementos, mantendo a paz entre todos. Mas tudo mudou quando a Nação do Fogo atacou e exterminou os Nômades do Ar, para os dobradores de fogo conquistarem o mundo. Com o desaparecimento do Avatar, o mundo perdeu a esperança.

A esperança ressurge quando Aang, o último Nômade do Ar, desperta como o novo Avatar. Ao lado de Sokka e Katara, membros da Tribo da Água do Sul, Aang embarca em uma jornada para salvar o mundo e lutar contra o temível Senhor do Fogo, Ozai. Mas não será uma tarefa fácil, uma vez que Zuko, príncipe da Nação do Fogo, está determinado a capturá-los. Eles precisarão da ajuda de muitos aliados ao longo do caminho.”

O trailer contém apenas imagens da primeira temporada da animação, o “Livro 1: Água”. Então é possível que o live-action siga a ideia de deixar “Livro 2: Terra” e “Livro 3: Fogo” para o futuro.

Ao todo, a primeira temporada de Avatar: O Último Mestre do Ar terá oito episódios. A duração de cada um, no entanto, ainda não foi revelada. Todos os episódios serão disponibilizados de uma só vez. E provavelmente não lembrará em nada o fracasso de Avatar – O Mestre do Ar de 2010.

O Último Mestre do Ar (The Last Airbender)

  • Longa-metragem de 2010
  • Distribuição: Paramount Pictures e Nickelodeon Movies
  • Adaptação de Livro Um – Água (primeira temporada da série de animação Avatar: A Lenda de Aang)
  • Direção: M. Night Shyamalan
  • Elenco: Noah Ringer (Aang), Jackson Rathbone (Sokka), Nicola Peltz (Katara), Dev Patel (Príncipe Zuco), Aasif Mandvi (Almirante Zhao), Cliff Curtis (Senhor do Fogo Ozai)
  • Onde assistir: disponível na Netflix

Avatar: A Lenda de Aang (Avatar: The Last Airbender)

  • Série de animação (de 2005 a 2008) – três temporadas
  • Exibição: TV Canal Nickelodeon
  • Criação: Bryan Konietzko e Michael Dante DiMartino

Avatar – O Último Mestre do Ar

  • Série de animação (versão live-action da Netflix) – três temporadas previstas
  • Exibição: Netflix com estreia da primeira temporada prevista para 22 de fevereiro de 2024 
  • Produção e roteiro: Albert Kim (showrunner, produtor executivo e roteirista)
  • Elenco: Gordon Cormier (Aang), Sokka (Ian Ousley), Katara (Kiawentiio Tarbell), Dallas Liu (Príncipe Zuko), Daniel Dae Kim (Senhor do Fogo Ozai)