Pesquisas apontam que o uso de uma pílula diária conhecida como divarasib combinada com o anticorpo monoclonal cetuximab pode ajudar no combate ao câncer colorretal (de cólon e reto) em metástase ou avançado. Esse tratamento apresentou uma resposta 62,5% superior, de acordo com estudo publicado na revista Nature Medicine.

Leia mais

Resultados promissores

  • A terapia com a pílula foi testada em 29 pacientes de 10 países diferentes.
  • Segundo os pesquisadores do Peter MacCallum Cancer Center, na Austrália, os resultados preliminares do estudo clínico de Fase 1b contra o câncer metastático foram bastante promissores.
  • No entanto, esse tratamento só é recomendado para pacientes com a mutação do gene KRAS G12C, que está presente em cerca de 4% das pessoas diagnosticadas com o câncer colorretal.
  • Essa testagem é simples e há uma alta capacidade da ciência hoje de identificar a mutação.
  • As informações são da Scimex

Opção contra o câncer

De acordo com os estudos, em pacientes com a mutação as células cancerígenas se dividem incontrolavelmente e formam mais tumores, o que contribui para o avanço da doença por todo o corpo. Evidências preliminares também indicam que a mutação pode piorar casos de câncer de do pulmão.

Anteriormente, os pesquisadores haviam testado os efeitos do comprimido divarasib sozinho. Eles descobriram que o medicamento melhorou em 35,9% a resposta ao tratamento oncológico. No entanto, o efeito mais promissor só foi verificado quando ocorreu a combinação com outro remédio, o cetuximab.

publicidade

A pesquisa aponta que a “sobrevida média, livre de progressão do câncer, para os pacientes foi de pouco mais de oito meses, e o tratamento foi bem tolerado com efeitos adversos controláveis”.

Novos estudos serão realizados para confirmar a segurança e os efeitos da combinação dos medicamentos.