Arqueólogos descobriram dois templos sobrepostos que foram construídos em uma antiga cidade suméria onde hoje está localizado o Iraque. Segundo os pesquisadores, as construções teriam sido erguidas em homenagem ao deus grego Hércules e seu equivalente sumério, o deus herói Ningirsu. Além disso, têm relação com Alexandre, o Grande.

Leia mais

Descobertas dos arqueólogos

  • O templo de estilo helenístico continha um tijolo cozido com uma inscrição em aramaico e grego que faz referência a um “doador de dois irmãos”.
  • Ela menciona o nome “Adadnadinakhe”, um título cerimonial extraordinariamente raro.
  • Ao explorar o local do templo duplo, os pesquisadores ainda encontraram uma moeda grega antiga de prata enterrada sob um altar ou santuário.
  • O item apresenta o raio e uma águia que simbolizam o deus grego do céu, Zeus.
  • Possivelmente, a moeda foi cunhada na Babilônia sob a autoridade de Alexandre, o Grande.
  • As informações são da Live Science.
Tijolo encontrado no local (Imagem: The Girsu Project)

Alexandre, o Grande, esteve no local?

Apesar da ligação do templo com Alexandre, o Grande, os arqueólogos não sabem se o rei macedônio, que reinou de 336 a.C. a 323 a.C., de fato visitou o local. Os pesquisadores acreditam que o governante pode ter tido a oportunidade de ir lá, seja durante sua estadia em Babilônia, seja durante um desvio do caminho para a cidade de Susa.

Significativamente, ele conseguiu pagar seus soldados após tomar a Babilônia porque os cofres da cidade foram entregues a ele. Isso significava que Alexandre e seus generais tinham controle sobre a riqueza da região, e eles presumivelmente usaram a prata babilônica para cunhar as muitas moedas que foram cunhadas na cidade.

Sebastien Rey, arqueólogo e curador de Mesopotâmia Antiga no Museu Britânico e líder da escavação

No templo, também foram encontradas oferendas normalmente feitas após uma batalha, incluindo figuras de soldados em argila vindas de várias partes do mundo helenístico. Entre elas estão os cavaleiros macedônios a cavalo, que têm fortes associações com Alexandre.

publicidade

A principal hipótese é que o lendário governante tenha tido uma participação direta na recriação do templo. No mesmo local, os arqueólogos do Museu Britânico, em Londres, descobriram um santuário mais antigo durante um projeto que busca investigar a história da cidade suméria de Girsu.

O fato de um novo templo ter sido erguido no mesmo local onde outro estava 1,5 mil anos antes não foi coincidência, segundo especialistas. Isso mostra que os habitantes da Babilônia tinham um vasto conhecimento do legado dos sumérios.