O Olhar Digital noticiou no início do mês que o Telescópio Espacial Hubble entrou em modo de segurança no dia 23 de novembro, de acordo com a NASA.  Agora, em uma atualização, a agência espacial anunciou que pretende retomar o trabalho do observatório em breve.

O Hubble entrou no modo de segurança devido a um problema em seu giroscópio que pode afetar drasticamente a qualidade das medições científicas. O dispositivo é responsável por garantir que o telescópio esteja voltado para a direção correta e problemas nele impedem que os cientistas tenham certeza de que as observações são realmente do ponto do espaço profundo desejado.

A entrada no modo de segurança quando problemas como esses acontecem é automática e as observações do Hubble são interrompidas até que tudo seja resolvido.

  • Os problemas se iniciaram no dia 19 de novembro, mas já no dia seguinte a equipe por trás do Hubble conseguiu colocá-lo online já no dia seguinte;
  • O giroscópio do Hubble, no entanto, apresentou problemas novamente no dia 21 e entrou novamente em modo de segurança;
  • Apesar da equipe trazer o telescópio de volta rapidamente, suas operações foram automaticamente interrompidas novamente.

Dessa última vez o problema não foi resolvido rapidamente, e o telescópio segue em modo de segurança.

publicidade

Leia mais:

Não é o fim do Hubble

O problema mais recente é um pouco mais preocupante, mas não o suficiente para aposentar de vez o Hubble. Isso porque o telescópio conta com três giroscópios em operação atualmente, mas pode facilmente funcionar apenas com um. A escolha de utilizar os três é apenas para maximizar sua eficiência.

No entanto, na última atualização, a NASA apontou que o telescópio voltará a operar em breve, e com os três giroscópios em funcionamento.

Com base no desempenho observado durante os testes, a equipe decidiu operar os giroscópios em um modo de maior precisão durante as observações científicas. Os instrumentos do Hubble e o próprio observatório permanecem estáveis ​​e em boa saúde.

NASA, em comunicado

Embora o Hubble já esteja em funcionamento há mais de três décadas, esse ainda não é o fim do telescópio.