Um fungo responsável por causar doenças há 407 milhões de anos foi identificado por pesquisadores. Batizado de Potteromyces asteroxylicola, ele está ajudando os cientistas a entender mais sobre a linha evolutiva desses organismos. A pesquisa foi publicada na revista Nature Communications.

Leia mais

Descoberta do Potteromyces asteroxylicola

  • O fungo, batizado em homenagem a micologista amadora Beatrix Potter, foi desenterrado junto com uma coleção de fósseis em um importante sítio geológico localizado perto de Aberdeen, na Escócia.
  • O primeiro exemplar foi descoberto no ano de 2015 e os pesquisadores notaram que as estruturas reprodutivas, conidióforos, eram diferentes de tudo o que era conhecido até então.
  • Ele foi encontrado em uma planta de Asteroxylon mackiei, já extinta, mas uma das primeiras plantas com folhas nos registros fósseis.
  • As informações são da New Atlas.

Cientistas agora podem traçar a linha evolutiva dos fungos

Após análises, os cientistas descobriram que a planta estava viva quando foi infectada pelo Potteromyces asteroxylicola, fungo mais antigo já encontrado. No total, foram quase 10 anos de estudos para descobrir mais sobre o organismo.

Os pesquisadores destacam que a ciência ainda precisa pesquisar mais para aprender sobre ele, mas a descoberta é um grande passo para ampliação do entendimento da linha evolutiva dos fungos e também de doenças provocadas por eles.

publicidade

Os pesquisadores ainda não podem afirmar com certeza se, por exemplo, a planta Asteroxylon mackiei foi extinta em razão do fungo. Também não há confirmação de quais outros seres vivos foram infectados pelo organismo e quais os impactos das doenças provocadas nas populações afetadas.