A Microsoft anunciou o fim do Windows Mixed Reality, plataforma que combina o mundo físico ao digital e permite utilizar o sistema operacional num ambiente tridimensional com o auxílio de headsets de realidade aumentada.

Para quem tem pressa:

  • Término do Windows Mixed Reality: A Microsoft anunciou que o Windows Mixed Reality, uma plataforma de realidade virtual e aumentada lançada em 2015, será removido do sistema operacional em futuras atualizações;
  • Reorientação Estratégica: O encerramento da plataforma sinaliza o fim de uma era para a Microsoft no campo da realidade virtual e aumentada, bem como uma possível reorientação para abordagens mais focadas no uso de tecnologias imersivas;
  • Histórico e Suporte do Windows Mixed Reality: A plataforma serviu como portal para jogos, aplicativos e experiências de realidade virtual, com suporte de headsets de várias empresas;
  • Continuidade em Tecnologias Imersivas: Apesar da descontinuação do Windows Mixed Reality, a Microsoft continua focada em outras aplicações de realidade aumentada e virtual, como o Microsoft Mesh para encontros virtuais e o HoloLens 2 para aplicações empresariais;
  • Parcerias e Iniciativas Futuras: A empresa também estabeleceu parcerias com a Meta para integrar aplicativos do Office e Xbox Cloud Gaming no Quest, headset de realidade aumentada da big tech de Mark Zuckerberg.

O recurso foi lançado em 2015, sob o nome de Windows Holographic. Em comunicado, a empresa afirmou que a plataforma deve ser inteiramente removida do sistema nas próximas atualizações.

Leia mais:

O fim do Windows Mixed Reality marca o fim de uma era para a Microsoft no campo da realidade virtual. Mas também sinaliza uma possível reorientação para abordagens mais focadas e talvez mais sustentáveis no uso de tecnologias imersivas.

publicidade

Microsoft e realidade aumentada

Montagem de homem usando Windows Mixed Reality
(Imagem: Microsoft)

O Windows Mixed Reality serviu como um portal para jogos, aplicativos e experiências de realidade virtual, tendo sido apoiado por headsets de diversas empresas, incluindo Acer, Dell, Lenovo, Asus, HP e Samsung.

A big tech tem reduzido gradualmente sua divisão de realidade aumentada. Essa diminuição vem após a demissão em massa de dez mil funcionários, dos quais a maioria estavam envolvidos em projetos de realidade mista (AltspaceVR, por exemplo).

Apesar disso, a empresa continua a focar em outras aplicações deste tipo de tecnologia. Um exemplo delas é o Microsoft Mesh, para encontros virtuais sem headset. E o HoloLens 2, voltado para aplicações empresariais, continua a receber atualizações e melhorias, destacando-se pela sua compatibilidade com o Windows 11.

Em outra frente, a Microsoft trabalha em parcerias com a Meta para acesso a aplicativos do Office e Xbox Cloud Gaming por meio do Quest. Essas iniciativas indicam que a Microsoft ainda está comprometida em explorar o potencial da realidade virtual e mista, mesmo que não mais através da plataforma Windows Mixed Reality.