A ByteDance, empresa-mãe da popular plataforma de mídia social TikTok, confirmou o uso da tecnologia da OpenAI no desenvolvimento de seus próprios modelos de inteligência artificial (IA). Essa revelação ocorre após a recente suspensão da conta da ByteDance pela OpenAI, devido a preocupações sobre o uso de seus dados do GPT.

O que você precisa saber:

  • De acordo com um porta-voz da ByteDance à CNN, o gigante chinês de tecnologia utiliza o GPT da OpenAI, entre outros modelos de terceiros, de maneira limitada durante as fases de avaliação e teste de seus modelos de IA.
  • O porta-voz esclareceu que a ByteDance possui uma licença da Microsoft para usar as APIs (Interfaces de Programação de Aplicações) do GPT e as utiliza principalmente para aprimorar produtos e recursos em mercados internacionais, excluindo a China, onde os serviços da OpenAI não estão disponíveis.
  • O representante da empresa enfatizou ainda que a ByteDance confia exclusivamente em seu modelo de IA desenvolvido internamente para impulsionar o Doubao, uma ferramenta semelhante ao ChatGPT, que fornece serviços como chatbots, assistência à escrita e aprendizado de inglês exclusivamente na China.

Leia mais:

Esta revelação surge após relatos do The Verge alegando o uso sigiloso pela ByteDance da tecnologia da OpenAI para treinar seu grande modelo de linguagem (LLM), conhecido como Projeto Seed. Tal utilização supostamente viola os termos de serviço da OpenAI, que proíbem estritamente o desenvolvimento de modelos de IA concorrentes usando as saídas do ChatGPT.

Em resposta à polêmica, a OpenAI emitiu um comunicado confirmando a suspensão da conta da ByteDance e destacou a necessidade de todos os clientes da API seguirem as políticas de uso. A OpenAI enfatizou seu compromisso em garantir que a tecnologia seja usada de maneira responsável e, se for constatado que o uso da ByteDance não está em conformidade, serão tomadas as medidas apropriadas.

publicidade

O The Verge, citando documentos internos da ByteDance, relatou que a API da OpenAI desempenhou um papel crucial em quase todas as fases do desenvolvimento do modelo da ByteDance. A ByteDance supostamente instruiu sua equipe a interromper o uso de texto gerado pelo GPT há vários meses, coincidindo com o lançamento do modelo por meio da plataforma Doubao.

A ByteDance sustenta que, em abril, foram feitos anúncios internos proibindo a adição de dados produzidos pelo GPT aos conjuntos de dados de treinamento de seus modelos desenvolvidos internamente. Treinamento de conformidade em relação aos termos de serviço ao usar o GPT também foi fornecido à equipe de engenharia da ByteDance.