Um acordo firmado entre três empresas que atuam no ramo de baterias e células de energia pode resultar na primeira bateria à prova de incêndio para e-bikes.

O projeto da Nanotech Energy, Soteria e Voltaplex chega para tentar resolver uma preocupação crescente nos Estados Unidos (e porque não em todo o mundo): o salto no número de incêndios causados por baterias em bicicletas elétricas — inclusive já falamos sobre o problema aqui no Olhar Digital.

Vídeo relacionado

Leia mais:

A questão é considerado crítica e já levou a algumas ocorrências fatais, especialmente na cidade de Nova York. Apesar de felizmente não ocorrer em larga escala, as células de bateria que não pegam fogo podem realmente ser a solução.

publicidade
Incêndio em uma loja de bicicletas elétricas em Manhattan. Imagem: Reprodução/Amir Hamja

Como é bateria que não pega fogo

  • A bateria será composta por células movidas a grafeno.
  • Elas são produzidas com coletores de corrente de polímero metalizado da Soteria, eletrólito da Nanotech, bem como eletrodos proprietários.
  • A Voltaplex, fabricante de baterias, usará essas células para produzir baterias projetadas especificamente para bicicletas elétricas (Via: BikeMag).

As células demonstraram resistência mesmo sob abuso extremo. Enquanto uma célula típica de bateria de íon de lítio geralmente entra em chamas após ser danificada ou perfurada, testes de dano em vídeo mostram que as novas suportam bem mais que isso enquanto permanecem inertes.

No vídeo de demonstração abaixo, uma célula de bateria convencional à esquerda dispara chamas quando atingida por uma bala:

publicidade

Várias medidas diferentes estão em andamento para melhorar a segurança das baterias na indústria de veículos elétricos. A utilização de células à base de grafeno que pode mitigar o risco de incêndio é apenas uma delas.