De acordo com o Securities Times, mídia estatal chinesa, desde que iniciou a onda de aprovações de modelos de inteligência artificial (IA) para uso público, em agosto do ano passado, a China já aprovou mais de 40 produtos, com 14 apenas na semana passada, marcando o quarto lote de aprovações concedidas pelo país — que contou com a IA da Xiaomi. 

O que você precisa saber: 

  • Segundo a Reuters, Pequim começou a exigir que as empresas de tecnologia obtivessem aprovação dos reguladores para abrirem os seus LLMs ao público em agosto do ano passado; 
  • Ao contrário de outros países, ela exige que as empresas apresentem avaliações de segurança antes de lançarem produtos de IA para o mercado de massa; 
  • Baidu, Alibaba e ByteDance foram as primeiras empresas da China a receberem aprovação; 
  • A medida faz parte da ‘corrida da IA’, uma tendência do mercado iniciada após a chegada do ChatGPT, que causou um boom na tecnologia emergente; 
  • Neste mercado, a China luta para alcançar os EUA — ao mesmo tempo que tenta manter a tecnologia sob a sua alçada e controle; 
  • Em sua última lista de aprovação regulatória, o governo não divulgou todas as empresas que receberam sinal verde para disponibilizar sua IA, mas o Securities Times apontou para mais de 40 modelos. 

Leia mais! 

Vale lembrar que em setembro de 2023 Robin Li, CEO da Baidu, apontou que mais de 70 grandes modelos de linguagem (LLM – Large Language Model) de IA já tinham sido aprovados pelo governo chinês, incluindo a tecnologia da Baidu. 

publicidade

A chegada do ChatGPT, da OpenAI, deu início a uma corrida por produtos de consumo de IA. O chatbot não é liberado na China, o que impulsionou o país a produzir, o mais rápido possível, sua própria tecnologia — a Baidu é uma das companhias com maior potencial para competir com a norte-americana.  

Apesar do lançamento apressado do Ernie Bot, a versão ChatGPT da Baidu, o serviço já possui mais de 100 milhões de usuários — o avanço ocorreu quatro meses após a companhia abrir a plataforma para o público geral (após sinal verde do governo).