Mastercard anunciou o desenvolvimento de um modelo de inteligência artificial próprio que será usado para detectar fraudes. Segundo a empresa, o Decision Intelligence Pro permitirá que os bancos avaliem melhor as transações suspeitas em tempo real e determinem se elas são legítimas ou não.

Leia mais

IA analisa histórico de transações

  • O algoritmo da Mastercard foi treinado com dados das cerca de 125 bilhões de transações que passam pela rede de cartões da empresa anualmente.
  • Essas informações ajudam a IA a entender as relações entre os comerciantes.
  • Por exemplo, a tecnologia consegue identificar se determinada compra faz parte do histórico de determinado cliente.
  • Dessa forma, é possível identificar padrões e prever quando transações fraudulentas estão ocorrendo, segundo a empresa.
  • Para isso, é estabelecido um sistema de pontuação.
  • Pontuações mais alta significam que a compra em análise está seguindo o comportamento esperado do titular do cartão.
  • Já as mais baixas ligam um sinal de alerta.
  • Segundo a Mastercard, todo esse processo acontece em apenas 50 milissegundos.
  • As informações são da CNBC.
Imagem mostra a ponta de um cartão de crédito físico, com a bandeira da Mastercard
IA da Mastercard promete melhorar as taxas de detecção de fraudes em 20%, em média (Imagem: garmoncheg/Shutterstock)

Investimentos pesados

A novidade é uma rede neural recorrente proprietária, uma parte central da IA generativa, e foi construída do zero pelas equipes de segurança cibernética e antifraude da Mastercard.

Estamos usando os modelos de transformadores que basicamente ajudam a obter o poder da IA generativa. É tudo construído internamente, temos todos os tipos de dados do ecossistema. Devido à própria natureza do negócio em que estamos, vemos todos os dados de transações que nos chegam do ecossistema.

Ajay Bhalla, presidente da unidade de negócios cibernéticos e de inteligência da Mastercard, em entrevista à CNBC

De acordo com a empresa, a inteligência artificial pode ajudar as instituições financeiras a melhorar suas taxas de detecção de fraudes em 20%, em média. Em alguns casos, no entanto, a tecnologia teve resultados até 300% melhores.

publicidade

A Mastercard diz que investiu mais de US$ 7 bilhões, quase R$ 35 bilhões, em tecnologias de segurança cibernética e IA nos últimos cinco anos. Isso inclui uma série de aquisições, como o acordo de março de 2023 para comprar a empresa sueca de segurança cibernética Baffin Bay Networks.

A companhia destaca que o novo sistema, além de diminuir o número de fraudes, vai representar uma economia, uma vez que eliminará grande parte dos custos que normalmente era empregados na avaliação de transações ilegítimas.

Várias empresas do setor de pagamentos e bancos digitais têm adotado a IA recentemente. A PayPal, por exemplo, anunciou na semana passada novos produtos baseados na inteligência artificial para melhorar o serviço prestado.