Há seis anos a Apple desenvolve seu carro autônomo secreto conhecido na mídia como “Apple Car”. Durante esse período, nada foi mostrado e pouco se sabe sobre o status do projeto. Entretanto, dados apresentados pela empresa à uma agência da Califórnia (EUA) mostram que diversos testes de direção ocorreram com o carro durante 2023, sendo pelo menos quatro vezes mais do que o testado em 2022.

O que você precisa saber?

  • Apple Car está rodando mais do que nunca;
  • E pode estar perto de ser revelado;
  • Mas não deve ser totalmente autônomo.

O relatório mostra que entre dezembro de 2022 e novembro de 2023 houve um aumento dos quilômetros percorridos em testes com o Apple Car. No segundo semestre do ano passado houve um crescimento ainda mais incisivo, com a empresa rodando algo na faixa de 13 mil quilômetros no sistema de direção autônoma. As informações são da Wired.

Apesar de parecer um número alto, é bem abaixo do que outras empresas de veículos autônomos testam. O que mostra que o sistema da Apple  não está em um estágio de desenvolvimento tão avançado. Mesmo empresas polêmicas, como a Cruise, da GM, que teve sua licença de direção autônoma caçada, dirigiu ano passado 10 vezes mais que a Apple.

Leia mais! 

publicidade

Os dados são divulgados pois as empresas precisam de autorização do governo para testar carros autônomos nas ruas da Califórnia. A Apple precisa ter um motorista ao volante em suas viagens, outras montadoras já possuem liberação para testes sem humanos no volante.

Informações recentes indicam que o Apple Car pode não ser tão autônomo em seu lançamento quanto a empresa pretendia inicialmente, o que faz sentido com os dados dos testes. 

Apple Car pode não ser tão autônomo

A Bloomberg divulgou que o carro ganhou uma nova previsão para chegar ao mercado: 2028. Além da data, o portal disse que, mais uma vez, o elétrico passou por mudanças de software: após ser projetado como um veículo totalmente autônomo, agora ele terá apenas automação parcial, assemelhando-se a um Tesla. 

Na mais nova mudança, o nível de automação foi novamente alterado, passando para um sistema nível 2+ (automação parcial). Desde que foi anunciado, os recursos autônomos do carro foram rebaixados de um sistema de nível 5 (automação total) para um sistema de nível 4 (automação total em algumas circunstâncias) — e agora para um sistema parcial.

Do projeto original da Apple, que imaginava um carro sem volantes ou pedais, até hoje, muita (muita) coisa foi alterada. O plano foi refeito e reestruturado diversas vezes, claro, por motivos de tempo e viabilidade. Segundo a Bloomberg, entregar um EV no nível do Tesla parece agora ser a meta — já que a intenção é, de fato, competir no mercado de autônomos e elétricos.