O mercado das SUVs pode ser considerado forte em muitos lugares do mundo, mas não deve ser na cidade de Paris que eles terão o melhor desempenho. Os parisienses votaram a favor de triplicar taxas de estacionamento para condutores de SUV de fora da cidade que passam pela capital francesa. A medida é parte de um plano de esforços da cidade para controlar a poluição do ar, as mudanças climáticas e a segurança nas rodovias.

Leia mais:

Vídeo relacionado

As propostas foram aprovadas por uma margem estreita num referendo no domingo. O The Verge informa que 54,6% dos participantes votaram a favor de medidas que visam reduzir a presença de veículos “pesados, volumosos e poluentes” no centro da cidade.

Taxas para SUVs em Paris começam a valer em setembro

  • Com a aprovação dessa votação, a partir de 1º de setembro, SUVs a gás ou híbridos e outros veículos maiores com peso superior a 1,6 tonelada serão cobrados em 18 euros (96 reais) por hora para estacionar no centro de Paris e 12 euros (64 reais) por hora no resto da cidade.
  • Veículos elétricos com peso superior a duas toneladas também se encaixam nas medidas e precisam arcar com essas taxas.
  • Carros nestas condições que sejam de pessoas residentes em Paris ou táxis estão isentos, ou seja, o impacto maior ser de quem vem de fora da capital francesa.
  • No referendo do último domingo, um cartaz indicava que a cada 10 parisienses, apenas 3 possuem veículo pessoal.

“Estamos fazendo isso para reduzir a poluição e deixas nossas crianças mais seguras, pois esses carros são perigosos. Paris está se transformando para permitir que as pessoas respirem melhor e vivam melhor”, declarou Anne Hidalgo, prefeita de Paris, durante uma campanha na semana passada.

publicidade

A prefeita promoveu o referendo baseando em dados do Fundo Mundial para a Natureza (WWF). O estudo feito pelo órgão que concluiu que os SUVs são 20% mais poluentes e duas vezes mais propensos a matar um pedestre em uma colisão em comparação com carros convencionais menores.

O quórum para o referendo não foi alto. Apenas 5,7% dos eleitores registados em Paris apareceram para deixar seu voto. A votação foi acompanhada de perto por outras capitais como Londres, que enfrentam desafios semelhantes de segurança no trânsito e poluição.

publicidade