Pesquisadores descobriram o que motivou a queda de uma das maiores cidades da civilização maia. Após análise de mais de 800 anos de história, eles concluíram que uma grave seca atingiu os habitantes de Mayapan, levando a um conflito civil que provocou o colapso da cidade.

Leia mais

Período de seca e o colapso da cidade

  • A pesquisa foi publicada na revista Nature Communications.
  • De acordo com os pesquisadores, a falta de água e a insegurança fizeram com que muitas pessoas migrassem para assentamentos menores.
  • Várias fontes de dados indicam que o conflito civil aumentou significativamente justamente no momento em que a cidade enfrentou um período de seca entre 1400 e 1450 d.C.
  • A conclusão é que este cenário aumentou as tensões entre facções rivais.
  • As informações são da ScienceAlert.
Ruínas da cidade de Mayapan (Imagem: Lev Levin/Shutterstock)

Traços de violência foram encontrados em restos mortais do período

A equipe de pesquisadores já tinha muitos registros históricos apontando mudanças populacionais, dietas contemporâneas e condições climáticas no local. Esses dados foram ampliados com uma nova análise de restos humanos em busca de sinais de lesões traumáticas, o que apontou para casos de violência na cidade.

Surgiram então correlações entre o aumento da precipitação e o aumento da população na área, e entre a subsequente diminuição das chuvas e o aumento dos conflitos. A seca prolongada durante os anos de 1400 e 1450 d.C. provavelmente levou ao abandono de Mayapan.

publicidade

A falta de água teria afetado as práticas agrícolas e as rotas comerciais, sobrecarregando a população. À medida que os alimentos ficaram mais escassos e a situação ficou mais perigosa, as pessoas morreram ou fugiram.

Na última vala comum cavada antes de a cidade ser abandonada, os pesquisadores relatam que muitos dos restos mortais provavelmente pertenciam aos familiares dos Cocoms (os chefes de Estado).

Ainda segundo o estudo, essa migração para outras partes da Península de Yucatán, incluindo prósperas cidades costeiras e assentamentos politicamente independentes, ajudou a cultura maia a continuar a prosperar após a queda de Mayapan. A civilização só desapareceu completamente após o contato coms os europeus no início do século 16 d.C.