A Apple obteve uma importante vitória judicial em uma disputa sobre a tecnologia de monitoramento cardíaco do Apple Watch. O caso foi parar na justiça em maio de 2021, quando a AliveCor, empresa que trabalha no ramo de dispositivos médicos, processou a fabricante dos relógios inteligentes.

Leia mais

Toda a discussão girava em torno das atualizações do algoritmo de frequência cardíaca do Apple Watch feitas em 2018. Segundo a AliveCor, essas mudanças prejudicaram a experiência de uso do recurso SmartRhythm, disponível em seu próprio aplicativo para watchOS.

Apesar das reclamações, a Apple manteve as atualizações e argumentou que sempre disponibilizou os dados de frequência cardíaca do relógio. Em 2021, a discussão foi parar na justiça.

publicidade

Três anos depois, o juiz distrital dos Estados Unidos, Jeffrey White, concluiu que as mudanças da Apple no watchOS não eram anticompetitivas. A decisão foi comemorada pela empresa.

Na Apple, nossas equipes estão constantemente inovando para criar produtos e serviços que capacitam os usuários com recursos de saúde, bem-estar e que salvam vidas. O processo da AliveCor desafiou a capacidade da Apple de melhorar recursos importantes do Apple Watch nos quais consumidores e desenvolvedores confiam, e o resultado de hoje confirma que isso não é anticompetitivo. Agradecemos ao Tribunal pela consideração cuidadosa deste caso e continuaremos a proteger as inovações que promovemos em nome de nossos clientes contra reivindicações injustificadas.

Apple, em comunicado

A AliveCor, no entanto, promete recorrer da decisão. As informações são da Reuters.

Apple Watch
Apple Watch (Imagem: Chikena/ Shutterstock.com)

Disputa entre Apple e Masimo continua

  • A decisão da justiça não diz respeito a um outro processo judicial envolvendo a Apple.
  • Neste caso específico, a empresa foi proibida de vendar Apple Watches nos EUA pela Comissão de Comércio Internacional dos Estados Unidos.
  • As autoridades norte-americanas constataram que os produtos violam patentes da empresa de tecnologia médica Masimo.
  • A empresa tentou contornar a situação fazendo alterações nos algoritmos que medem o nível de oxigênio no sangue do usuário, entre outras modificações.
  • No entanto, as autoridades norte-americanas negaram o pedido e aplicaram a proibição.
  • Vale destacar que a proibição afeta apenas as lojas da Apple nos EUA.
  • Isso significa que o consumidor ainda pode comprar um Watch Series 9 ou Watch Ultra 2 em outros varejistas como Best Buy, Target, entre outros.
  • A Apple também continuará vendendo o Watch SE normalmente, pois o modelo não vem com sensor de oxigênio no sangue.