Uma mudança relevante parece estar perto de ocorrer no WhatsApp — e tudo estaria para acontecer a um mês do prazo da Lei dos Mercados Digitais (DMA), da Europa. O aplicativo deve permitir que as pessoas enviem mensagens para você de outro app. Pelo menos, esse é o plano.

Leia mais:

Segundo informações do site Wired, o diretor de engenharia do WhatsApp, Dick Brouwer, alegou que a empresa já está preparada para promover o recurso aos seus usuários, que ultrapassam a marca de 2 bilhões de pessoas.

“Há uma tensão real entre oferecer uma maneira fácil de disponibilizar essa interoperabilidade a terceiros e, ao mesmo tempo, preservar a privacidade, a segurança e a barra de integridade do WhatsApp. Acho que estamos muito felizes com onde chegamos”, disse ele à publicação.

publicidade

Aplicativos com o WhatsApp e o Messenger precisarão abrir sua rede de mensagens a apps de terceiro segundo uma determinação da Lei dos Mercados Digitais, proposta pela União Europeia.

  • Quanto ao Messenger, a Meta também estaria se preparando para permitir que outros aplicativos de bate-papo possam ter sua troca de mensagens dentro da sua rede.
  • Seria, inicialmente, uma experiência que ficaria isolada em outra aba, chamada “bate-papos de terceiros”.
  • Nela, não haveria muitas limitações: será possível enviar texto, áudio, vídeo, imagens e arquivos entre aplicativos.

Recurso poderá ser desativado por usuários

Brouwer ainda mencionou que, devido à abertura da rede de mensagens para apps de terceiros também abrir espaço para golpes e mensagens de spam vindo de locais desconhecidos, a experiência será opcional, na intenção de prezar pela segurança dos usuários do WhatsApp.

“Haverá a possibilidade de escolha se o usuário quer ou não participar de uma troca de mensagens usando aplicativos de terceiros. É importante dar essa escolha, pois se trata de uma situação que pode ser uma grande fonte de spam e golpes”, disse ele.

O WhatsApp exigirá criptografia de ponta a ponta para permitir a compatibilidade dos apps de terceiros dentro de suas mensagens. Ainda não está claro se outras companhias como Telegram, Viber e Google planejam permitir integração em suas redes com o WhatsApp.