Recentemente, uma equipe de cientistas descobriu que a paisagem da região de Eridania, localizada no hemisfério sul de Marte, pode ter sido moldado por intensas atividades vulcânicas. Os pesquisadores analisaram evidências de diversos tipos de vulcões que podem ter impactado na formação do planeta como conhecemos hoje. E essa descoberta também pode ajudar a solucionar o maior mistério envolvendo a história marciana: já houve vida por lá?

Leia mais

Ao contrário da Terra de hoje, Marte tem pouca ou nenhuma atividade vulcânica ou tectônica. Além disso, como cerca de metade da superfície do planeta vermelho parece ter mais de 3,5 bilhões de anos, isso sugere que a reciclagem da crosta não aconteceu extensivamente em Marte.

No nosso planeta, esse processo é impulsionado pelos movimentos das placas tectônicas, o que faz com que o material da superfície seja reciclado para o manto entre a crosta terrestre e seu núcleo derretido.

publicidade

A equipe por trás desta nova pesquisa estudou a morfologia e a mineralogia da região de Eridania, no hemisfério sul, usando dados de espaçonaves ao redor do Planeta Vermelho, incluindo a Mars Global Surveyor, a Mars Odyssey e a Mars Reconnaissance Orbiter.

Vários atributos da região de Eridania chamaram atenção especial por um tempo. A espectroscopia de raios gama mostra que esta é uma região da crosta com uma composição especialmente distinta, os dados gravitacionais mostraram que ela é geralmente menos densa e mais espessa do que o resto da crosta marciana, e dados magnéticos mostram que é uma crosta intensamente magnetizada.

Aster Cowart, geólogo planetário do Instituto de Ciência Planetária

Eles identificaram 63 exemplos de vulcanismo até então descobertos em quatro tipos diferentes de vulcões. A equipe suspeita que a região de Eridania sozinha contenha centenas de outros exemplos de atividade vulcânica que são o que resta de episódios de atividade geológica extrema em Marte há cerca de 3,5 bilhões de anos.

Bacia de Eridania, no sul de Marte, pode ter abrigado um mar há cerca de 3,7 bilhões de anos (Imagem: NASA)

A origem da vida

  • Essa geologia recém-descoberta de Marte também pode ajudar a determinar como a vida surgiu na Terra.
  • Isso ocorre porque os processos citados anteriormente podem comprovar teorias de que a origem da vida veio a partir de seres que emergirem de fontes hidrotermais porosas, locais onde a água do mar aquecida e carregada de minerais vazou de rachaduras na crosta oceânica.
  • E o mesmo pode ter acontecido em Marte.
  • As grandes bacias da região de Eridania já abrigaram um sistema de lagos conhecido como paleolago Eridania, que tinha mais de um quilômetro de profundidade.
  • Fontes vulcânicas próximas à água abundante podem ter alimentado sistemas hidrotermais que poderiam ter sido responsáveis pela origem da vida, assim como no caso da Terra.
  • A pesquisa foi publicada na revista Nature.
  • As informações são da Space.com.