Imagens do radar subterrâneo do Perseverance apontaram que o rover está procurando por sinais de vida antiga no lugar certo em Marte. Os dados coletados pelo instrumento durante o ano passado apontaram que ele já passou por um local perfeito para encontrar vida microbiana fossilizada.

Para quem tem pressa:

  • Imagens subterrâneas feitas pelo Perseverance indicam que a cratera de Jezero realmente já comportou um lago;
  • Esse lago existiu durante muito tempo, e sob as condições ideais, a vida pode ter surgido nele;
  • Quando as amostras recolhidas pelo rover forem enviadas para Terra, os pesquisadores poderão finalmente descobrir se já existiu vida em Jezero.

Durante boa parte de 2023, o rover Perseverance percorreu a borda oeste da cratera de Jezero, passando por paisagens que se formaram há mais de 3 bilhões de anos. Entre todas as sete ferramentas utilizadas durante essa caminhada, o radar de penetração no solo (RIMFAX) é um dos mais potentes. 

O instrumento possui a capacidade de detectar gelo, água ou salmouras a mais de 10 metros abaixo da superfície e mapear camadas do solo até 20 metros de profundidade. Os dados coletados por ele em 2023 confirmam que pelo menos uma das crateras marcianas esteve cheia de água há muito tempo.

publicidade

Leia mais:

Antigo lago pode ter fornecido ao Perseverance indícios de vida

O rover Perseverance foi enviado para a cratera de Jezero porque imagens feitas a partir da órbita marciana mostram sinais de que ali existia o delta de um antigo rio, isso porque sua superfície possui características parecidas com a de um leito de lago seco alimentado por algum corpo d’água. Agora com observações de debaixo da superfície, os cientistas puderam ter certeza disso.

Os dados do RIMFAX revelaram que a cratera formado pelo impacto de um asteroide foi posteriormente preenchida com sedimentos e rochas mais jovens, que poderiam ser ter sido transportadas para ali a partir de atividades vulcânicas ou devido ao próprio curso da água, o que é mais provável de acordo com as imagens coletadas pelo rover.

Esse lago pode ter existido durante muito tempo e se Marte for parecido com a Terra, esse ambiente pode ter sido ideal para o surgimento de vida microbiana. O rover Perseverance coletou diversas amostras dessa região, algumas até mesmo com sinais de compostos orgânicos. No entanto, até que esse material seja enviado para a Terra, não poderemos ter certeza se esses compostos provêm de origem biológica ou geológica.