Conforme noticiado pelo Olhar Digital, um foguete Falcon 9, da SpaceX, está programado para decolar neste fim de semana rumo à Estação Espacial Internacional (ISS), levando uma equipe de quatro astronautas a bordo da missão Crew-8. Originalmente marcado para a madrugada desta sexta-feira (1º), o lançamento foi adiado em razão do mau tempo no local.

O foguete vai decolar da plataforma 39A do Centro Espacial Kennedy, da NASA, em Cabo Canaveral, na Flórida, à 1h16 (horário de Brasília) da madrugada de sábado (2) para domingo (3). O veículo levará no topo a cápsula Dragon Endeavour, onde estarão três astronautas da NASA (Matthew Dominick, Michael Barratt e Jeannette Epps) e um cosmonauta russo (Alexander Grebenkin). 

Dominick será o comandante do voo Crew-8, enquanto Barratt (o único entre os quatro que já foi ao espaço antes) será o piloto. Epps e Grebenkin vão atuar como especialistas em missões. 

A espaçonave Dragon Endeavour deve atracar no laboratório orbital na segunda-feira (4). Os membros da missão Crew-8 vão substituir os astronautas da Crew-7, que retornarão à Terra uma semana depois.

publicidade

Quem são os astronautas da missão SpaceX Crew-8

Ao longo de sua estadia de seis meses no espaço, os astronautas realizarão mais de 200 experimentos científicos e demonstrações tecnológicas, incluindo pesquisas que apoiarão a exploração humana além da órbita baixa da Terra. Saiba mais sobre a tripulação abaixo:

Leia mais:

Matthew Dominick

Matthew Dominick é um piloto de testes da Marinha dos EUA de 42 anos que ingressou na NASA como candidato a astronauta em 2017. Ele tem mais de 1.600 horas de voo em 28 aeronaves, 400 pousos de porta-aviões e 61 missões de combate em seu currículo. 

Matthew Dominick, comandante da missão Crew-8. Crédito: NASA

Bacharel em engenharia elétrica pela Universidade de San Diego, com especialização em física e matemática, foi designado aviador naval em 2007. Ele completou o treinamento do F/A-18 Super Hornet e, em seguida, serviu dois destacamentos com o Strike Fighter Squadron 143 (VFA-143) antes de frequentar a Escola de Pós-Graduação Naval em Monterey, Califórnia, onde obteve um mestrado em engenharia de sistemas.

Mais tarde, se formou na Escola de Pilotos de Teste Naval dos EUA e foi designado para o Esquadrão de Avaliação de Teste Aéreo 23 (VX-23). Dominick agora é um astronauta da ativa da Marinha dos EUA. Enquanto esperava sua chance de voar no espaço, ele também foi promovido a Comandante da Marinha em 2020.

Michael Barratt 

Michael Barratt é um médico de 64 anos especializado em medicina aeroespacial. Ele serviu como cirurgião de voo para a NASA antes de ser selecionado como candidato a astronauta em 2000. 

Michael Barratt (o único entre os quatro que já foi ao espaço antes) será o piloto da missão Crew-8. Crédito: NASA

Barratt passou um total de 212 dias no espaço em dois voos espaciais anteriores, incluindo a Expedição 19/20 em 2009 – que viu a transição de três para seis tripulantes permanentes da ISS – e a STS-133 em 2011, perto do fim do programa de ônibus espaciais da NASA.

Serviu como Engenheiro de Voo para a Expedição 19/20 e realizou duas caminhadas espaciais durante esta missão. A STS-133, missão final do ônibus espacial Discovery, entregou o Módulo Multiuso Permanente e o quarto Transportador Logístico Expresso à estação espacial.

Barratt gerenciou o Programa de Pesquisa Humana no Johnson Space Center da NASA de janeiro de 2012 a abril de 2013 e forneceu experiência em fatores humanos e riscos médicos espaciais para veículos recém-desenvolvidos dos Programas Comerciais Crew e Artemis.

Jeannette Epps

Jeanette Epps foi selecionada como candidata a astronauta em 2009. Antes de ingressar na NASA, trabalhou na Ford Motor e na Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA).

Jeanette Epps, astronauta da NASA, será um dos dois espacialistas em missão da Crew-8. Crédito: NASA

Aos 53 anos, é bacharel em física pelo LeMoyne College e mestre em ciências, além de doutora em engenharia aeroespacial pela Universidade de Maryland. Como bolsista da NASA durante a pós-graduação, Epps foi autora de vários artigos de periódicos e conferências altamente referenciadas.

Desde que se tornou astronauta, ela serviu no Painel de Operações Conjuntas Genéricas trabalhando na eficiência da tripulação da estação espacial, como astronauta de apoio à tripulação em duas expedições e como comunicadora líder de cápsulas no Johnson Space Center. 

Alexander Grebenkin

Alexander Sergeyevich Grebenkin, de 41 anos, serviu na Força Aérea russa antes de ingressar na Roscosmos como candidato a cosmonauta em 2018.

O outro especialista em missão da Crew-8 será o russo Alexander Grebenkin. Crédito: NASA

Ele se formou na Escola Superior de Aviação Militar de Irkutsk, na Rússia, especializando-se em engenharia, manutenção e reparo de sistemas de radionavegação de aeronaves. Também é formado em comunicações de rádio, radiodifusão e televisão pela Universidade Técnica de Comunicações e Informática de Moscou.

Durante seu tempo nas Forças Armadas russas, Grebenkin trabalhou como técnico de prontidão e engenheiro para preparar aeronaves, mais tarde servindo como chefe do grupo de regulamentos e reparos de uma unidade militar. 

A missão Crew-8 será o quinto voo da cápsula Dragon Endeavour, que levou astronautas à ISS pela primeira vez em maio de 2020, no primeiro voo espacial tripulado da SpaceX, o Demo-2. A SpaceX e a NASA estão atualmente trabalhando para certificar as cápsulas Dragon reutilizáveis para até 15 voos espaciais.

A SpaceX é uma das duas empresas comerciais com contratos multibilionários com a NASA para levar astronautas de e para a ISS. A outra empresa é a Boeing, que pretende lançar o primeiro voo tripulado em sua espaçonave Starliner ainda neste semestre.