Ao que tudo indica, a Apple irá finalmente sair dos bastidores do mercado no que diz respeito à Inteligência Artificial (IA). Em reunião anual com acionistas da empresa na quarta-feira (26), Tim Cook, CEO da big tech, disse que a empresa deve divulgar seus planos para a tecnologia ainda este ano. 

O que você precisa saber: 

  • A Apple é uma das poucas empresas que, após o boom da IA, a partir do lançamento do ChatGPT da OpenAI, se manteve em silêncio quanto a tendência de inserir a tecnologia em vários produtos — embora já use da tecnologia há muito tempo; 
  • A empresa vem trabalhando com cautela e sem alarde. Contudo, em dezembro, uma pesquisa mostrou que a companhia tinha um interesse em executar IA generativa nos iPhones para impulsionar as vendas — e alcançar concorrentes; 
  • Na reunião mais recente, Cook confirmou os planos, dizendo existir “um potencial inovador incrível para IA generativa, e é por isso que estamos investindo significativamente nesta área. Acreditamos que isso irá desbloquear oportunidades transformadoras para os usuários quando se trata de produtividade, resolução de problemas e muito mais”. 

Leia mais! 

Segundo a Reuters, o CEO acrescentou que uma nova IA já está trabalhando nos bastidores dos produtos da Apple, mas novidades sobre recursos ‘explícitos‘ ainda serão anunciados este ano.  

publicidade

Todo Mac equipado com silício da Apple é uma máquina de IA extraordinariamente capaz. Na verdade, não há computador melhor para IA no mercado hoje. 

Tim Cook, CEO da Apple, em reunião com acionistas.

Recentemente, a Bloomberg revelou que, além dos iPhones potencializados com IA generativa, a Apple também planeja anéis, óculos e até fones com câmeras.

Entre outros assuntos, a reunião com acionistas também debateu o pedido da AFL-CIO, a maior Federação Americana do Trabalho e Congresso de Organizações Industriais, para divulgar mais informações sobre como usa IA em seus negócios e suas diretrizes éticas para a tecnologia. 

Em comparação com outras empresas líderes de tecnologia, a Apple tem estado atrasada na divulgação de diretrizes éticas em relação ao uso de inteligência artificial. Esperamos que ela aprimore suas práticas de divulgação sobre esta importante questão para investidores e outras partes interessadas. 

Brandon Rees, vice-diretor de corporações e mercados de capitais da AFL-CIO, em comunicado.

A proposta não foi aprovada pelo grupo, que explicou que as divulgações poderiam influenciar a estratégia enquanto compete com rivais no campo da IA. Uma medida semelhante deve ser enviada a Walt Disney em abril, quando o estúdio também terá sua reunião anual com investidores.