A velocidade do som é uma das características fundamentais que definem como as ondas sonoras se propagam em diferentes meios. Desde o ar que respiramos até a água que bebemos, a propagação do som pode variar consideravelmente. Além disso, entender a velocidade do som é crucial em várias áreas, desde a aviação até a medicina. Agora, exploraremos em detalhes a velocidade do som, o meio em que ela é mais rápida e o fenômeno conhecido como barreira do som.

Leia também:

Velocidade do Som: Uma Visão Geral

A velocidade do som é a velocidade de propagação de uma onda sonora em um determinado meio. Em outras palavras, é a rapidez com que as vibrações se movem através de partículas em um material específico, transmitindo o som de um ponto a outro. Esta velocidade pode variar dependendo das propriedades físicas do meio em questão, tais como densidade, compressibilidade e elasticidade.

Em condições padrão, a propagação do som no ar ao nível do mar, a uma temperatura de 20°C, é de aproximadamente 343 metros por segundo (m/s). No entanto, esta velocidade pode mudar conforme as condições atmosféricas, como temperatura, pressão e umidade.

publicidade

Em qual meio a velocidade do som é maior?

Velocidade do Som em Sólidos

Nos sólidos, as partículas estão mais próximas umas das outras em comparação com os líquidos e os gases. Isso resulta em uma maior coesão entre as partículas e uma maior rigidez do meio. Como resultado, o som se propaga mais rapidamente em sólidos do que em outros meios.

A velocidade do som em um sólido depende de propriedades como densidade, elasticidade e compressibilidade do material. Por exemplo, em materiais sólidos como aço ou ferro, onde as partículas estão fortemente ligadas e há uma alta rigidez, a propagação do som é significativamente maior do que em materiais menos densos ou menos rígidos.

Para ilustrar, a propagação do som no aço é aproximadamente 5.960 metros por segundo (m/s), enquanto no alumínio é cerca de 6.420 m/s. Em geral, a propagação do som em sólidos varia de 1.500 m/s a 6.000 m/s, dependendo das propriedades do material em questão.

Velocidade do Som em Líquidos

Nos líquidos, as partículas estão mais distantes umas das outras em comparação com os sólidos, mas ainda mais próximas do que nos gases. Isso resulta em uma menor rigidez e coesão do meio em comparação com os sólidos, mas ainda oferece mais resistência do que os gases. Como resultado, a velocidade do som nos líquidos é intermediária entre os sólidos e os gases.

Assim como nos sólidos, a propagação do som em líquidos depende de fatores como densidade e elasticidade do material. Em geral, os líquidos mais densos tendem a ter uma velocidade do som maior do que os líquidos menos densos.

Por exemplo, a propagação do som na água é aproximadamente 1.480 m/s a 1.500 m/s, enquanto em líquidos mais densos, como o mercúrio, pode chegar a cerca de 1.450 m/s a 1.540 m/s.

Imagem: andrejs polivanovs/Shutterstock

Velocidade do Som em Gases

Nos gases, as partículas estão mais afastadas umas das outras em comparação com os líquidos e os sólidos. Isso resulta em uma menor coesão e rigidez do meio, tornando os gases mais compressíveis e menos densos. Como resultado esperado, a velocidade nos gases é significativamente menor do que nos sólidos e nos líquidos.

A velocidade do som em um gás depende de fatores como temperatura, pressão e composição química do gás. Em geral, em gases ideais, a velocidade aumenta com a raiz quadrada da temperatura absoluta do gás.

Por exemplo, a velocidade do som no ar ao nível do mar a 20 °C é de aproximadamente 343 metros por segundo (m/s). No entanto, em altitudes mais elevadas, onde a temperatura é mais baixa, a velocidade do som é ligeiramente menor.

Além disso, a composição química do gás também pode afetar como o som se propaga. Por exemplo, a velocidade do som no hidrogênio é maior do que no ar devido à menor massa molar do hidrogênio.

A barreira do som: Quando a velocidade do som é superada

A barreira do som é um fenômeno fascinante que ocorre quando um objeto se move através de um meio a uma velocidade superior à velocidade do som nesse meio. Isso cria uma onda de choque em forma de cone, conhecida como “cone de Mach”, que se estende para trás do objeto em movimento. Quando essa onda de choque atinge um observador, produz um ruído sônico característico, muitas vezes descrito como um estrondo sônico.

Quando um avião ultrapassa a velocidade do som, ele cria uma onda de choque que pode ser ouvida como um estrondo alto no chão. Isso ocorre porque o avião está se movendo mais rapidamente do que as ondas sonoras que ele próprio está gerando, criando uma acumulação de ondas sonoras que se traduz em uma onda de choque audível.

FA-18 Hornet quebrando a barreira do som
FA-18 Hornet quebrando a barreira do som (Imagem: Ensign John Gay, U.S. Navy/Reprodução)

A escala Mach

Além de compreender a velocidade do som em diferentes meios, é importante abordar a escala Mach, que relaciona a velocidade de um objeto com a propagação do som no meio em que está se movendo. A escala Mach é nomeada em homenagem ao físico austríaco Ernst Mach, que fez importantes contribuições para o estudo da dinâmica dos fluidos e da velocidade do som.

Na escala Mach, a propagação de um objeto é expressa como uma fração da velocidade do som no mesmo meio. Por exemplo, uma velocidade Mach de 1 significa que o objeto está viajando à mesma velocidade que o som no meio em questão. Uma velocidade Mach superior a 1 indica que o objeto está se movendo mais rápido do que o som, enquanto um Mach inferior a 1 significa que está se movendo mais devagar do que o som.

A escala Mach é especialmente relevante no contexto da aviação e da aerodinâmica, onde a velocidade relativa do ar em relação a uma aeronave pode ser significativa. Por exemplo, a velocidade de um avião em relação ao ar é frequentemente expressa em termos de Mach, especialmente em altitudes elevadas onde a velocidade do som varia com a temperatura.

Ernst Mach
Ernst Mach (Imagem: Reprodução)

Entender a relação entre a velocidade de um objeto e a velocidade do som no meio circundante é crucial para o projeto e operação segura de aeronaves, foguetes e outros veículos que operam em altas velocidades. Além disso, a escala Mach é fundamental para o desenvolvimento de tecnologias de supersônico e hipersônico, onde os efeitos da compressibilidade do ar e outras considerações aerodinâmicas desempenham um papel crucial.

FAQ

O que supera a velocidade do som?

Qualquer objeto que se mova através de um meio a uma velocidade superior à velocidade do som nesse meio supera a velocidade do som. Isso pode incluir aeronaves como aviões supersônicos e objetos lançados em alta velocidade, como projéteis balísticos.

Onde o som não se propaga?

O som é uma forma de energia que requer um meio material para se propagar. Portanto, em espaços vazios, como no vácuo do espaço sideral, o som não pode se propagar porque não há partículas para transmitir as vibrações. O som também se propaga mal em meios altamente rarefeitos, como gases extremamente rarefeitos, onde a distância entre as partículas é muito grande para permitir uma transmissão eficaz das ondas sonoras.

A velocidade do som varia em diferentes meios, com meios mais densos geralmente permitindo uma propagação mais rápida das ondas sonoras. A água e os materiais sólidos, como metais, são exemplos de meios onde o som se propaga mais rapidamente do que no ar. A barreira do som é um fenômeno intrigante que ocorre quando um objeto se move mais rápido do que o som, criando uma onda de choque audível. Compreender a velocidade do som e os fatores que a influenciam é essencial em várias áreas da ciência e da tecnologia, desde a aviação até a medicina.