Em 21 de novembro de 1676, mais precisamente há 345 anos, a velocidade da Luz foi descoberta quase que por acidente. Nenhum estudo estava em curso para entender como a Luz viajava, mas o astrônomo dinamarquês Ole Rømer acabou descobrindo a resposta enquanto estava estudando uma Lua de Júpiter chamada Io. Antes dessa informação, os cientistas pensavam que a Luz viajava instantaneamente, ou de forma infinitamente rápida.

A Lua Io é uma das quatro grandes de Júpiter conhecidas por Luas de Galileu, em honra ao seu descobridor, Galileu Galilei. A Io é a quarta maior Lua do Sistema Solar, ficando atrás dos satélites naturais Ganímedes, de Júpiter, Titã, de Saturno, e Calisto, também de Júpiter.

publicidade

Rømer estava tentando descobrir quanto tempo leva para Io orbitar Júpiter, na esperança de usar essa Lua como um relógio cósmico. Ao observar o satélite natural desaparecer atrás do planeta e reaparecer do outro lado, o cientista acabou estudando esses movimentos a cada 42 horas durante anos.

Imagem: SN VFX -Shutterstock

Leia mais:

Para sua surpresa, o momento dos eclipses não foi consistente. Quando o planeta Terra estava mais perto de Júpiter, os eclipses aconteceram 11 minutos antes. Da mesma forma, quando os dois planetas estavam mais distantes – Terra e Júpiter – os eclipses estavam 11 minutos atrasados. 

Rømer descobriu o padrão e fez uma previsão precisa para o eclipse da Lua Io em 9 de novembro de 1676. Então, em 21 de novembro, ele levou suas descobertas para a Royal Academy of Sciences e explicou que uma velocidade finita da Luz deveria ser a responsável. Então, a velocidade da luz foi descoberta: cerca de 300.000 km/s no vácuo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!