A Netflix segue firme no seu ambicioso plano de transmissões esportivas. A aposta agora é no boxe – e não estamos falando de uma luta qualquer.

Uma lenda viva do esporte, o ex-campeão mundial de pesos pesados Mike Tyson vai enfrentar uma das figuras mais midiáticas hoje nos Estados Unidos: o youtuber Jake Paul.

O duelo está marcado para o dia 20 de julho, no AT&T Stadium, no Texas, com transmissão ao vivo do serviço de streaming para todo o mundo.

O anúncio foi feito pelas redes sociais da própria Netflix e dos dois astros:

publicidade

Leia mais

A produção é fruto de uma parceria entre a Netflix e a Most Valuable Promotions (MVP), que pertence a Paul e Nakisa Bidarian. Novas informações devem ser divulgadas nas próximas semanas.

Aos 27 anos, Jake Paul tem recorde profissional de nove vitórias e uma derrota, com seis nocautes desde a estreia, em 2020. Já Tyson, de 57 anos, tem recorde profissional de 50 vitórias e seis derrotas, incluindo 44 nocautes e um título mundial.

Quem é o favorito?

Não, não sou nenhum especialista para opinar sobre isso, mas trabalho com informações. E as principais casas de apostas colocam o youtuber como o grande favorito.

De acordo com o site especializado ‘Draft Kings’, Jake Paul aparece com uma odd inicial de -360, enquanto Mike Tyson é apontado como azarão, com odd de +300.

Isso significa que para, lucrar 100 dólares com uma vitória do youtuber, seria necessário uma aposta de 360 dólares. Por outro lado, o apostador que investir 100 dólares em um triunfo do veterano pode embolsar 300 dólares em caso de vitória dele.

É verdade que Tyson foi um dos maiores lutadores de todos os tempos. Se você não assistiu a uma luta dessa lenda no começo da carreira, por favor, faça isso agora. A não ser que não goste de violência.

As lutas daquele Tyson duravam 15, 30 segundos. Ele era um verdadeiro trator. O Tyson de hoje, porém, tem 57 anos. E é por esse motivo que Jake Paul é favorito.

Além disso, o ator e youtuber já tem uma certa experiência. Ele já enfrentou outros lutadores profissionais, como o brasileiro Anderson Silva, e saiu vencedor. Seu cartel é impressionante, como 9 vitórias (6 por nocaute) e apenas 1 derrota.

Agora, se querem saber minha opinião, eu não descartaria um resultado surpreendente. Ainda mais depois de assistir a esse vídeo recente do ex-campeão treinando há um ano mais ou menos:

Modelo de sucesso

  • Talvez o público brasileiro não esteja tão habituado com esse formato, mas ele vem fazendo sucesso há um bom tempo nos EUA.
  • Por aqui, o embate entre o ex-BBB Kleber Bambam e o ex-campeão do mundo Acelino Popó Freitas foi um estouro.
  • A luta virou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais, com vários memes da derrota de Bambam em apenas 36 segundos.
  • A audiência da TV Globo aumentou 40% ao exibir o VT da luta, na madrugada do dia 25 de fevereiro, um domingo.
  • Os dois astros receberam cachês astronômicos, na casa do R$ 1,5 milhão.
  • Antes, o Fight Music Show já havia reunido o mesmo Popó contra o influencer Whindersson Nunes, também fazendo um enorme sucesso.
  • Os organizadores quem novas lutas e acreditam ter achado um modelo de sucesso: celebridades e violência, sinônimo de entretenimento puro.
  • Jake Paul é um dos grandes expoentes desse mercado e veio muito antes, nos EUA.
  • O ator chegou a fazer uma série do Disney Channel quando mais jovem.
  • Depois, fez sucesso na internet, mais especificamente na plataforma de vídeos Vine, onde ele postava vídeos de humor.
  • Sua trajetória no boxe começou em 2020, quando começou a desafiar alguns nomes importantes do MMA.
Jake Paul venceu o ex-campeão de MMA Tyron Woodley em dezembro de 2021. Imagem: YES Market Media/Sutterstock
  • A luta contra Tyson deve ser o ponto alto da sua trajetória, com transmissão para todo o mundo pela Netflix.
  • Uma curiosidade é que seu irmão, Logan Paul, também luta, mas tem um cartel bem mais fraco, com apenas 1 vitória e 2 derrotas.

A Netflix e os esportes

A promoção da luta entre os astros representa mais um passo da Netflix em direção ao mundo das transmissões esportivas.

Como já explicamos aqui no Olhar Digital, as principais plataformas de streaming possuem acordos com ligas importantes de diferentes modalidades.

Aqui no Brasil, por exemplo, o Max transmite jogos do Campeonato Paulista de Futebol e da Champions League, o principal torneio de clubes do planeta.

Já o Prime Video tem um extenso calendário com jogos da NBA, a poderosa liga de basquete dos EUA.

A Netflix está um pouco atrás das concorrentes nesse aspecto e aposta agora em eventos individuais.

Recentemente, a plataforma transmitiu ao vivo o “The Netflix Slam”, uma partida de tênis entre Rafael Nadal e Carlos Alcaraz.

O streaming também teve os direitos sobre um evento de golfe chamado de “The Netflix Cup” e, a partir de 2025, a plataforma se tornará o canal de transmissão semanal do “Monday Night Raw”, um evento da WWE, também de luta.