Os óculos de realidade virtual eram uma das apostas do mercado para o vídeo game do futuro. Talvez um dia ainda sejam, mas não hoje. Longe disso, aliás. A verdade é que essa modalidade ganhou o coração de uma parcela bem pequena dos jogadores – o coração e o bolso.

A Sony, que figura no pódio dos consoles há mais de duas décadas com o seu PlayStation, investiu nessa experiência. O PSVR já está na sua segunda edição. Não dá para dizer que a primeira foi um sucesso absoluto. A segunda, voltada apenas para os donos de PS5, menos ainda.

publicidade

Leia mais

E, segundo informa a Bloomberg, a companhia decidiu interromper a produção do seu headset de realidade virtual. O motivo? Tentar queimar um grande estoque de unidades não vendidas.

publicidade

De acordo com fontes ouvidas pelo site, a empresa japonesa teria produzido mais de 2 milhões de unidades do produto. Elas até que saíram bem na estreia, em fevereiro do ano passado. Mas as vendas estacionaram.

Vale destacar que a informação não é oficial. A Bloomberg conversou com pessoas familiarizadas com os planos da Sony – elas, no entanto, não quiserem se identificar.

publicidade
Detalhe do PSVR 2
Detalhe do PSVR 2 / Foto: (Olhar Digital)

Por que as vendas não decolaram?

  • Porque o acessório ainda é inacessível pra grande parte do público.
  • Comprar um PlayStation 5 é quase um investimento, ficando na casa dos R$ 3.500 a R$ 4.000 hoje em dia.
  • Some isso ao valor bastante salgado dos óculos, que, sozinhos, custam US$ 550 (algo em torno de R$ 4.100 aqui no Brasil).
  • Estamos falando em R$ 8.000 somados!
  • Além disso, os estúdios não abraçaram muito a ideia – e fizeram poucos jogos legais para o acessório.
  • Ok, temos alguns bem bacanas, como um Horizon, um Star Wars, um Resident Evil e o Gran Turismo 7, mas a biblioteca não é muito maior que isso.
  • A oferta é bem menor se comparada ao catálogo do PS5 – que, sozinho, sai muito mais barato.
  • Voltando a falar em preço, imagine gastar R$ 8.000 só para ter o console.
  • Pensando que cada lançamento legal custa, pelo menos, R$ 300, estamos falando em uma parcela bem pequena da sociedade que tem esse dinheiro para investir em lazer.
Parte interna do headset PlayStation VR2 acompanhado pelos controles PS VR2 Sense
Parte interna do headset PlayStation VR2 acompanhado pelos controles PS VR2 Sense / Divulgação: Sony

Próximos passos

Que fique claro: eu acho muito legal jogar num óculos de realidade virtual. Nunca jogou? É uma experiência que vale a pena. Ainda mais em um PSVR 2.

Houve um salto muito grande de qualidade do 1 pro 2. A começar pelo que julgo mais importante: o conforto. Ficar com aquele trambolhão na cara não machuca nem pesa. E a imagem é belíssima, com telas OLED 4K no visor.

publicidade

O Olhar Digital tem um review muito bem feito que mostra por que o VR da Sony é um dos melhores do mercado. Vale a pena conferir, assim como esse vídeo de um integrante da nossa equipe testando o equipamento.

O maior impeditivo, repito, continua sendo o preço. Eu só não tenho por causa disso (e porque eu parei no Play4).

A Sony não parece disposta a diminuir o valor. A gigante, no entanto, já tem uma estratégia traçada para tentar alavancar as vendas: oferecer compatibilidade com o PC a partir deste ano.

As informações são da Bloomberg.