Um trem de passageiros movido a célula de combustível de hidrogênio, criado pela fabricante suíça de veículos ferroviários Stadler Rail, alcançou um recorde reconhecido pelo Guinness: ele viajou quase dois dias sem parar por 2,8 mil quilômetros.

Como explana o New Atlas, os esforços para a criação de trens com combustível limpo estão à toda, com investimentos pesados em redes eletrificadas no mundo todo, bem como locomotivas à bateria, como o FLXDrive, o Blues e o Flirt Akku.

Vídeo relacionado

Leia mais:

O Firt Akku também é da Stadler Rail e obteve outro recorde do Guinness: em 2021, a maior viagem apenas à bateria, com 224 km, sendo que sua autonomia é de 80 km.

publicidade

Nem todas as redes ferroviárias suportam a eletrificação e a autonomia das baterias não será suficiente para o transporte de mercadorias ou pessoas de longa distância. É aí que o hidrogênio entra, possibilitando viagens prolongadas e emitindo apenas vapor e água.

Trem movido a hidrogênio quebrando recorde de autonomia

  • A Stadler apresentou o Flirt H2 na InnoTrans 2022 e começou os testes na Suíça;
  • Ele foi projetado para substituir trens movidos a diesel em redes não-eletrificadas ou parcialmente eletrificadas;
  • Ele conta com dois vagões finais motorizados com tanque de hidrogênio e células de combustível entre eles;
  • As células de combustível alimentam energia para bateria integrada, que alimenta o acionamento elétrico.

Originalmente construído para a Autoridade de Transporte do Condado de San Bernardino, na Califórnia (EUA), a velocidade máxima relatada é de 127 km/h e autonomia de 460 km por parada de reabastecimento.

publicidade

No entanto, a autonomia foi batida no circuito de testes da ENSCO em Pueblo, Colorado, colocando a Stadler no Guinness novamente.

publicidade

Quebra do recorde

Na noite de 20 de março, o Flirt H2 deu a primeira volta na pista. Os engenheiros se revezaram para operar os controles por mais de 46 horas, quando o trem finalmente parou. Ele percorreu 2.803 km com um único tanque de hidrogênio.

Esse passou a ser o recorde mundial da “maior distância percorrida por um trem de passageiros movido a hidrogênio sem reabastecer ou recarregar”. O que não foi divulgado foi a velocidade média, a capacidade do sistema de célula de combustível e nem se o hidrogênio verde foi usado como fonte de combustível.

“Este recorde mundial estabelece a faixa de desempenho ideal de nossa versão a hidrogênio da unidade múltipla elétrica Flirt mais vendida, o Flirt H2”, disse o Dr. Ansgar Brockmeyer da Stadler. “Esta é uma conquista monumental de toda a nossa equipe e estamos muito orgulhosos de deter outro título recorde.”

Além das encomendas confirmadas na Califórnia, a Stadler revelou que dois operadores ferroviários italianos assinaram contratos para o fornecimento de 15 comboios movidos a hidrogênio entre eles.