Você já se perguntou quanto pesa a Terra? Segundo os cientistas, a resposta é: depende da força gravitacional que puxa o nosso planeta. Isso quer dizer que o questionamento precisa ser reformulado para: qual a massa da Terra?

Leia mais

A massa da Terra

  • Há séculos pesquisadores buscam uma resposta para essa pergunta.
  • Isso não quer dizer que a massa do nosso planeta seja um enorme mistério.
  • Muito pelo contrário.
  • Segundo a NASA, são quase 6 sextilhões de toneladas, algo impossível até de imaginar.
  • O problema que nem todos os especialistas concordam com o resultado.
  • A questão de discussão aqui são os decimais.
  • Mas como é impossível colocar a Terra em uma escala, os cientistas tiveram que triangular sua massa usando outros objetos mensuráveis.
  • As informações são do Live Science.
Calcular massa da Terra não é uma tarefa simples (Imagem: Pexels)

Discussões sobre a constante gravitacional

O primeiro componente foi a lei da gravitação universal de Isaac Newton. Tudo o que tem massa também tem uma força gravitacional.

A lei da gravitação universal de Newton afirma que a força gravitacional entre dois objetos (F) pode ser determinada multiplicando-se as respectivas massas dos objetos (m₁ e m₂), dividindo-se pela distância entre os centros dos objetos ao quadrado (r²), e multiplicando-se esse número pela constante gravitacional (G), também conhecida como força intrínseca da gravidade, ou F=G((m₁*m₂)/r²).

publicidade

Usando essa equação, os cientistas poderiam teoricamente medir a massa da Terra medindo a força gravitacional do planeta em um objeto na superfície da Terra. Mas havia um problema: ninguém conseguia descobrir um número para G.

Foi em 1797 que o físico Henry Cavendish começou o que ficou conhecido como os “experimentos de Cavendish”. Usando um objeto chamado balança de torção, composto por duas hastes giratórias com esferas de chumbo presas a elas, o pesquisador encontrou a quantidade de força gravitacional entre os dois conjuntos medindo o ângulo nas hastes, que mudava à medida que as esferas menores eram atraídas pelas maiores.

Conhecendo a massa e a distância entre as esferas, Cavendish calculou que G = 6,74×10−11 m3kg1s−2. O Comitê de Dados do Conselho Internacional de Ciência atualmente lista G como 6,67430 x 10−11 m3kg1s−2, apenas alguns pontos decimais do que o número original de Cavendish.

Desde então, os cientistas usaram G para calcular a massa da Terra usando outros objetos de massa conhecida e chegaram ao número que conhecemos hoje. No entanto, diferentes cálculos, mesmo nos dias de hoje, apontaram resultados ligeiramente diferentes para G. Por isso, o impasse continua.