Um mistério que já dura mais de 50 anos pode finalmente ter chegado ao fim. Em 27 de janeiro de 1971, uma aeronave decolou do aeroporto de Burlington, em Rhode Island, nos Estados Unidos. Durante a viagem, o contato foi perdido e o avião desapareceu.

Leia mais

Vídeo relacionado

Avião desapareceu enquanto sobrevoava o Lago Champlain, nos EUA (Imagem: Alexander Ryan Thompson/Shutterstock)

Primeiros trabalhos de busca não encontraram sinais do avião

  • De acordo com as investigações realizadas na época, o piloto perdeu a comunicação com a torre de comando enquanto sobrevoava o Lago Champlain, no estado de Vermont.
  • O avião era um Jet Commander e tinha capacidade para transportar dez pessoas.
  • A aeronave levava dois tripulantes e três passageiros, funcionários de uma empreiteira que estava desenvolvendo um projeto na cidade de onde decolaram.
  • Os primeiros trabalhos de busca não identificaram quaisquer destroços.
  • Como a água do lago congelou, as operações acabaram suspensas até a primavera do mesmo ano.
  • Na segunda tentativa, algumas partes da aeronave até foram localizadas, mas o restante do avião e as vítimas não foram encontradas.
Aeronave foi localizada no fundo de um lago nos EUA (Imagem: Garry Kozak)

Sonar identificou anomalia dentro do lago

Pelo menos outras 17 expedições foram realizadas nos anos seguintes na tentativa de desvendar este mistério. Uma delas aconteceu em 2014, depois do desaparecimento de um voo da Malaysia Airlines, quando novas tecnologias foram utilizadas, mas também sem sucesso.

Em maio deste ano, no entanto, uma equipe localizou o que poderiam ser os restos do avião a uma profundidade de 60 metros. O trabalho utilizou um sonar e um veículo operado remotamente no lago.

publicidade

Garry Kozak, que liderou as buscas, afirmou que tem 99% de certeza de que essa é a aeronave que desapareceu em 1971. Antes de supostamente encontrar o Jet Commander, a mesma equipe localizou uma aeronave militar que estava no mesmo lago.

Agora, o Conselho Nacional de Segurança em Transportes dos Estados Unidos vai analisar os dados para confirmar as informações repassadas por Kozak e proceder, na sequência, com a retirada dos destroços do fundo do lago.