Os carros elétricos estão expandindo seu mercado pelo mundo. No Brasil, ainda se vê poucos deles comparados aos veículos que rodam a combustão, mas já estão começando a ficar comuns nos Estados Unidos.

Já é um fato: por lá eles estão se tornando mais populares, e cerca de 1,2 milhão foram vendidos nos EUA durante 2023, segundo o Kelley Blue Book. No entanto, apesar dessa popularidade crescente, eles ainda são mais caros do que seus equivalentes que precisam de gasolina para andar.

publicidade

Em fevereiro, o preço médio pago por um carro elétrico nos EUA foi de US$ 52.314 (R$ 290.708, na conversão direta), segundo dados da Cox Automotive, 12,8% menos que no ano anterior. Ainda que dependa do modelo que se busca, nos casos em que o veículo elétrico é mais caro, os estadunidenses parecem topar o valor mais elevado.

Um relatório recente da GBK Collective, uma consultoria de marketing, descobriu que potenciais compradores de veículos elétricos estão dispostos a pagar até US$ 7,65 mil (R$ 42,51 mil) a mais por um veículo elétrico em comparação com um carro movido a gasolina e os atuais proprietários de veículos elétricos gastariam até US$ 10 mil (R$ 55,57 mil) a mais.

publicidade

Além disso, especula-se que 54% dos consumidores ainda céticos em relação a ter um veículo elétrico, considerarão a compra de modelo movido a baterias dentro de três a cinco anos.

publicidade
Carro elétrico carregando
Manter um carro elétrico tem se mostrado mais barato do que um a combustão (Imagem: Southworks/Shutterstock)

Leia mais:

A explicação para isso não é nada complexa: mesmo que donos de carros elétricos paguem mais para adquirir o veículo, eles entendem que, no longo prazo, vão economizar para manter o carro do que se tivessem um modelo a combustão.

publicidade

Embora o preço médio de um carro movido a gasolina seja normalmente inferior ao de um elétrico, são os custos contínuos de ter o veículo que acabam salvando os proprietários de elétricos no longo prazo.

Estudo compara preços

  • Um relatório de março da Atlas Public Policy detalha as diferenças de custos. Embora as economias variem dependendo do tipo de veículo e de outros fatores, o relatório constata a economia em todos os principais tipos de carros;
  • Depois de sete anos, o custo total de propriedade de um Chevrolet Bolt EUV elétrico é US$ 10,5 mil (R$ 58.348) menor que o do Toyota Corolla LE movido a gasolina, apesar dos preços de etiqueta semelhantes para os dois sedãs compactos (cerca de US$ 22 mil, ou R$ 122.254);
  • Essa diferença representa impostos e taxas, seguros, combustível, manutenção e reparos, créditos fiscais e valor de revenda esperado.

Carro elétrico plug-in
Carregamento do carro elétrico ainda é fonte massiva de despesa (Imagem: Owlie Productions/Shutterstock)

Existem alguns custos potenciais relacionados com a propriedade de um carro elétrico que não são necessariamente capturados na análise. Por exemplo, que os proprietários desses veículos precisam ter uma forma de carregar a energia deles.

Isso que pode implicar a instalação de um carregador em casa, o que, se necessitar de atualização elétrica, tem custo alto. A outra opção, os carregadores públicos, são mais caros que os carregadores domésticos e requerem mais tempo do que uma viagem ao posto de gasolina. O Atlas Public Policy pressupõe que os elétricos são carregados em casa em 88% do tempo.

Mas, mesmo com essas despesas em mente, os custos totais de propriedade de elétricos ainda serão, provavelmente, mais baixos em comparação com os carros movidos a gasolina. E, à medida que os custos iniciais dos elétricos têm ficado mais próximos dos valores dos carros a combustão, os proprietários desses veículos poderão, potencialmente, poupar ainda mais dinheiro.