Calotas polares

Nível dos oceanos sobe bem mais do que o esperado, dizem cientistas

Vinicius Szafran, editado por Matheus Luque 28/11/2019 16h40
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Estudo mostra que as mudanças climáticas aceleraram muito o derretimento das calotas polares

O nível dos oceanos subiu dez metros acima dos níveis atuais durante o último período quente da Terra, 125 mil anos atrás, de acordo com uma pesquisa que oferece uma visão do que pode acontecer na atual trajetória de mudanças climáticas.


O estudo publicado na Nature Communications mostra que o derretimento do gelo da Antártida foi o principal fator de elevação do nível do mar no último período interglacial, que durou cerca de dez mil anos. Este é um dos maiores desafios impostos pelas mudanças climáticas, e previsões sólidas são cruciais para que a humanidade possa se adaptar.

Esta pesquisa mostra que a Antártida é realmente um personagem importante. Suas camadas de gelo podem mudar rapidamente e de maneiras que podem ter implicações enormes para as comunidades costeiras e a infraestrutura do futuro.ReproduçãoOs ciclos do planeta consistem em eras glaciais, quando várias partes do mundo são cobertas por grandes mantos de gelo, e períodos interglaciais mais quentes, quando o degelo eleva o nível dos mares. A Terra está atualmente em um período interglacial, que começou há cerca de dez mil anos. No entanto, as emissões de gases do efeito estufa nos últimos 200 anos causaram mudanças muito mais rápidas e extremas do que as que aconteceram durante a última era interglacial. Isso significa que as taxas passadas de aumento do nível do mar fornecem apenas previsões de baixo nível do que pode acontecer no futuro.

No último período interglacial, ocorrido entre 125 mil e 118 mil anos atrás, as temperaturas foram até 1°C mais altas do que hoje - semelhantes às projeções para o futuro próximo. O estudo revelou que o derretimento do gelo nessa era fez com que os mares subissem cerca de dez metros acima do nível atual. A perda de calotas polares na Antártida mudou a forma como os oceanos da Terra circulavam, causando aquecimento na região polar norte e provocando o derretimento do gelo na Groenlândia.

Reprodução

Quando o gelo chega ao oceano, ele se torna uma plataforma flutuante que termina em um penhasco. Quando essas falésias ficam muito grandes, tornam-se instáveis e podem colapsar rapidamente. Esse colapso aumenta a descarga de gelo terrestre no oceano. O resultado é um aumento global no nível do mar.

O aquecimento entre os dois pólos no último período interglacial não ocorreu simultaneamente. Contudo, sob as mudanças climáticas provocadas pelos gases do efeito estufa, o aquecimento e a perda de gelo estão acontecendo nas duas regiões ao mesmo tempo. Isso quer dizer que, se a mudança continuar no mesmo ritmo, o grande aumento do nível do mar no passado do planeta pode ser apenas uma pequena amostra do que está por vir.

Via: The Next Web

Aquecimento global Pesquisa Ciência estudo Terra gelo mudanças climáticas mudança climática planeta terra
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você