Primeira missão da Astra falha e foguete provoca explosão; assista

Companhia não esperava atingir a órbita, ainda assim operação foi encerrada prematuramente devido a problema do sistema de orientação do Rocket 3.1; Elon Musk prestou apoio à startup

Victor Pinheiro 14/09/2020 12h59
Astra Rocket 3.1
A A A

A startup aeroespacial Astra falhou em seu primeiro teste de voo orbital, neste sábado (12). O foguete Rocket 3.1 decolou com sucesso do Complexo Espacial do Pacífico na ilha Kodiak, no Alasca (EUA). Um problema no sistema de orientação, no entanto, desviou o veículo da trajetória planejada e ferramentas de segurança induziram o desligamento dos motores durante o primeiro estágio de combustão, informou a companhia em comunicado.


O maquinário da espaçonave caiu em um local próximo à estação de decolagem e provocou uma explosão. Uma espectadora compartilhou imagens do episódio no Twitter:

A Astra já havia afirmado que não esperava atingir a órbita neste primeiro lançamento. Entretanto, a operação teve um fim prematuro. O objetivo era completar a combustão do primeiro estágio do foguete. A startup espera conduzir mais dois voos preliminares antes de alcançar o espaço.

Segundo a companhia, os resultados do lançamento foram positivos. “Dados preliminares indicam que o foguete funcionou muito bem. Não atingimos todos os nossos objetivos, mas adquirimos experiência valiosa, além de dados de voo ainda mais valiosos.”, diz a organização.

Nas próximas semanas, a startup pretende aprofundar os estudos sobre os dados de voo da missão. O Rocket 3.2, o foguete que será utilizado no teste seguinte, já está concluído. A companhia ressalta ainda que o primeiro voo foi organizado por uma equipe de apenas seis pessoas, em menos de uma semana.

A proposta da Astra é desenvolver um serviço de baixo custo de transporte de cargas espaciais. Isso não impediu possíveis concorrentes de mostrarem apoio ao projeto da startup. Pelo Twitter, o presidente e fundador da SpaceX, Elon Musk, enviou uma mensagem de suporte à companhia.

“Tenho certeza de que vocês conseguirão. [A SpaceX] levou quatro lançamentos para chegar à órbita. Os foguetes são difíceis.”, afirmou Musk.

O CEO da Rocket Lab, Peter Beck, por sua vez, ressaltou que é muito difícil coletar dados de voos reais e parabenizou a Astra por ter registrado essas informações durante a missão.

A Astra recebe apoio financeiro da Agência de Pesquisa de Projetos Avançados de Defesa dos Estados Unidos (Darpa), que realizou uma competição para incentivar o desenvolvimento em curto prazo de foguetes particulares capazes de lançar cargas ao espaço de forma eficiente.

Via: Astra/TechCrunch

 

espaço foguete elon musk
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você