'Se alguém tiver que ser preso, que seja eu', diz Elon Musk após reabrir fábrica da Tesla

Autoridades locais determinaram o fechamento de serviços não essenciais, o que inclui a fábrica da empresa em Fremont. O presidente Donald Trump pede que o governo da Califórnia autorize a reabertura

Victor Pinheiro, editado por Cesar Schaeffer 12/05/2020 11h52
Elon Musk
A A A

O CEO da Tesla, Elon Musk, confirmou nesta segunda-feira (11) a reabertura da fábrica da montadora em Fremont, na Califórnia, apesar das autoridades locais determinarem o fechamento de serviços não essenciais diante da pandemia do novo coronavírus. "Estarei na linha [de produção] com todo mundo. Se alguém for preso, peço que seja apenas eu", disse o empresário em publicação no Twitter.


O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou nesta terça-feira (12) um tuíte onde pede que o governador da Califórnia autorize a reabertura da fábrica. "A Califórnia deveria deixar a Tesla & @elonmusk abrir a fábrica, AGORA. Isso pode ser feito rapidamente e com segurança", disse.

Vale lembrar que a declaração de Trump, embora represente um apoio importante, não tem valor legal. A fábrica está sob a jurisdição do estado da Califórnia e do condado de Alameda, onde está localizada. 

Musk esperava a retomada das atividades nesta segunda-feira após o governador da Califórnia, Gavin Newsom, sugerir o relaxamento de medidas restritivas no estado em pronunciamento na sexta-feira (8). No sábado, funcionários já movimentaram as instalações da Tesla em Fremont, segundo o The Verge.

Contudo, os executivos da montadora receberam das autoridades a notícia de que o distrito de Alameda, onde fica Fremont, decidiu adiar o abrandamento das regras preventivas. Ao jornal americano The New York Times o supervisor do distrito, Scott Haggerty, chegou a anunciar um acordo com a Tesla para permitir a abertura da fábrica no dia 18 de maio.

No entanto, um pouco depois Musk disse, no Twitter, que a montadora entrou com uma ação judicial no Tribunal Distrital dos Estados Unidos contra o prolongamento da quarentena que, segundo a empresa, estaria contrariando a ordem do governador Gavin Newsom. Na sequência, Elon Musk ainda publicou que a Tesla pode mover suas operações de Fremont para outra cidade.

A fábrica é responsável pela montagem dos veículos elétricos Model 3, Model S, Model X e Model Y e emprega aproximadamente 10 mil funcionários. A instalação da Tesla fechou as portas temporariamente apenas no dia 23 de março, uma semana depois da ordem inicial de confinamento do distrito de Alameda, e alguns dias após a ordem do governo do estado da Califórnia. Em 13 de abril, a Tesla aderiu a um plano de redução salarial para todos os empregados nos Estados Unidos. 

Reprodução

Foto: Tesla/Reprodução

Elon Musk x Coronavírus

Embora a campanha do CEO da Tesla contra medidas de distanciamento social tenha se intensificado recentemente, essa não é a primeira vez que Musk faz declarações polêmicas sobre a pandemia do novo coronavírus. No fim de abril, em videoconferência sobre os resultados financeiros da Tesla no primeiro trimestre de 2020, o empresário classificou as diretrizes nacionais de confinamento como fascistas e disse que elas violam direitos individuais.

Em março, o bilionário disse que o pânico com o coronavírus era "estúpido". Ele também afirmou no Twitter que ao fim do mês seguinte os Estados Unidos apresentariam quase zero novos casos de Covid-19. Infelizmente, a previsão do empresário passou longe de estar certa. Nesta segunda feira (11) foram confirmados 25 mil novos casos e 1.552 mortes provocadas pela doença, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde.

Fonte: The Verge


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Tesla elon musk coronavirus covid19
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você