Covid-19: Londres pode ter toque de recolher para conter segunda onda

Autoridades londrinas levantam a possibilidade de um segundo surto mais severo que o inicial; volta de estudantes às faculdades e escolas está associada ao aumento da taxa de transmissão

Da Redação, editado por Daniel Junqueira 17/09/2020 14h15
Covid-19 em Londres
A A A

A cidade de Londres, na Inglaterra, pode ter toque de recolher decretado nas próximas semanas na tentativa de combater uma segunda onda de Covid-19, afirma o chefe de saúde pública da cidade Kevin Fenton.


Conforme informou Fenton, o toque de recolher pode acontecer, principalmente, em bares e restaurantes da cidade, limitando a quantidade de tempo em que as pessoas passam em contato próximo com outras.

As autoridades londrinas associam a volta às aulas de pelo menos 500 mil alunos nas escolas e faculdades de Londres com este possível aumento do contágio, fazendo com que a cidade passe por uma segunda onda ainda mais forte que a inicial, gerando ainda mais restrições.

Segundo Fenton, as taxas de transmissão do vírus são mais altas entre pessoas com idades entre 17 e 29 anos e isso está diretamente associado aos novos casos de transmissão do vírus.

ReproduçãoBares e restaurantes podem sofrer com o toque de recolher. Créditos: ViktorCap/iStock

Fenton pede para que a população se una nesse momento para tentar minimizar o aumento de novos casos. No entanto, ele também diz que a demanda por testes tem sido muito alta e acabou ultrapassando a capacidade de fornecimento. Atualmente, a cidade tem 39.419 casos confirmados e 6.885 mortes registradas.

Segunda onda no Reino Unido

Um estudo publicado no dia 4 de agosto por pesquisadores da University College e da Escola de Higiene e Medicinal Tropical de Londres, indica que o Reino Unido vai enfrentar uma segunda onda duas vezes mais ampla, em comparação ao surto inicial, se reabrir escolas sem um sistema eficiente de teste e rastreamento.

De acordo com a pesquisa, a segunda onda pode ser evitada se 75% das pessoas com o vírus forem identificadas e testadas. Além disso, 68% dos contatos dos infectados também devem ser rastreados e 40% desses contatos devem ser testados para evitar um surto sem precedentes.

Em todo o Reino Unido, os casos confirmados de Covid-19 chegam a 378 mil, com 41.648 mortes registradas.

Fonte: UOL


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Reino Unido londres Inglaterra coronavirus
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você