Grupo de médicos aferirá segurança de vacinas contra Covid-19 nos EUA

Profissionais da National Medical Association, entidade formada por médicos negros dos Estados Unidos, irão atuar na revisão dos estudos que comprovam a eficácia de vacinas recomendadas pelo governo

Da Redação, editado por Daniel Junqueira 21/09/2020 16h35
médico 1
A A A

Um grupo de médicos negros norte-americanos se uniu com o objetivo de revisar decisões e recomendações governamentais quanto ao tratamento da Covid-19. Eles são parte da National Medical Association (NMA), uma das mais importantes entidades de estudos médicos dos EUA por profissionais negros.


Para os especialistas, há erros nas políticas do Food and Drug Administration (FDA), agência governamental responsável pela outorga de insumos nos EUA. O argumento é que a liberação de medicamentos e vacinas pelo órgão não condiz com resultados de pesquisas científicas sobre sua eficácia. 

O objetivo do trabalho do grupo é, então, revisar estas decisões públicas desta matéria. Assim, suas conclusões se tornariam um referencial para discussões sobre eficiência dos tratamentos.

Reprodução

Grupo de médicos participantes da NMA irão revisar a segurança de vacinas contra a Covid-19. Foto: Pixabay

Para o presidente da associação, Dr. Leon McDougle, o problema pode estar na influência política por detrás das decisões da agência governamental. "Há uma preocupação de que algumas das decisões recentes do FDA tenham sido indevidamente influenciadas por políticos", afirmou em entrevista.

Conjuntura política

A resposta pública do governo norte-americano para a pandemia do novo coronavírus foi alvo de críticas por chefes de Estado e pela Organização Mundial de Saúde, a OMS. O presidente Donald Trump vem reforçando que a chegada de uma vacina ocorrerá ainda no início de novembro, um prazo considerado perigoso para aplicação em larga escala, dado o curto período de testes as quais estas foram submetidas.

Além de revisar os resultados e a eficácia das vacinas, o grupo também irá aferir a precisão demográfica da amostragem de pacientes testados pelos medicamentos. O objetivo é confirmar se estas pessoas representam a população americana de maneira proporcional.

O anúncio de uma vacinação em massa nos Estados Unidos teria grande apelo político dada a proximidade das eleições para presidente da república no país, que ocorrem em novembro deste ano. O presidente Trump sofre com perda de popularidade por decisões políticas de combate à Covid-19, que se mostraram ineficientes e  pouco comprometidas com o combate e prevenção à doença.

Fonte: Live Science


Confira em tempo real a COVID-19 no Brasil:



Saúde Ciência Ciência&Espaço coronavirus covid19
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você