xiaomi mi mix alpha

Câmeras de 108 megapixels chegam aos celulares; entenda do que são capazes

Renato Santino 27/09/2019 08h00
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Smartphone da Xiaomi já conta com a tecnologia, mas, afinal de contas... para que servem tantos pixels?

Houve uma época no mercado de câmeras digitais (quando alguém ainda comprava esse tipo de aparelho), no qual a indústria de tecnologia se mostrava disposta a competir em apenas uma coisa: a contagem de megapixels. As empresas corriam para aumentar o número de megapixels de suas câmeras, sem nunca deixar exatamente claro o motivo pelo qual isso resultaria em mais qualidade de imagem.


Os anos se passaram, as câmeras digitais foram engolidas pelos smartphones e por muito tempo a estratégia permaneceu a mesma: mais megapixels, melhor câmera. Nos últimos anos, no entanto, as empresas pareceram ter percebido que a estratégia não funcionava mais, e 12 megapixels virou o padrão do mercado... até a Samsung anunciar um sensor fotográfico de 108 MP, que já está presente em celulares da Xiaomi.

Afinal de contas, quais são os benefícios de uma contagem tão alta de megapixels? É exagero ou há benefícios concretos para a fotografia? É o que vamos discutir a seguir.

O que é um megapixel?

Para começar, é preciso entender o que é um megapixel: o “mega” no nome, assim como em “megabyte” representa 1 milhão, o que significa que 1 megapixel é equivalente a 1 milhão de pixels. Cada pixel é um dos micropontinhos que formam a imagem que vemos como resultado final.

O megapixel é, portanto, uma medida de quantidade, e não de qualidade. O número resume apenas o número de pontos que compõem uma fotografia, resultando em uma imagem maior, tanto para impressão, quanto no espaço que ela ocupa no armazenamento do seu dispositivo.

Muitas vezes é exagero...

A implicação mais direta de uma contagem alta de megapixels está na impressão, coisa que a maior parte de nós, usuários comuns, nunca faz. Se você quer imprimir uma foto com o tamanho de uma folha de papel A4, o cálculo que precisa ser feito é simples: a folha tem dimensões de 8,3 polegadas x 11,7 polegadas; multiplique ambos os valores por 300 (300 pixels por polegada é a proporção recomendada para impressões de alta qualidade) e você terá uma resolução recomendada de 2.490 x 3.510. Isso dá um total de 8.739.900 pixels... ou 8,7 megapixels.

Ou seja: a não ser que você esteja imprimindo um outdoor, dificilmente você vai precisar de uma imagem de 108 megapixels.

... mas nem sempre

Uma contagem de megapixels mais alta tem suas vantagens na qualidade da imagem, além da questão da impressão. Para quem tem o hábito de cortar suas imagens, quanto mais megapixels, melhor.

Talvez você já tenha visto imagens feitas com câmeras múltiplos gigapixels (1 gigapixel equivale a 1.000 megapixels). É comum que empresas façam fotos gigantescas de estádios em eventos esportivos importantes e disponibilizem um recurso que permita aos espectadores que estiveram presentes procurarem seus rostos no meio da multidão. Isso é algo que só é possível graças à altíssima contagem de pixels da imagem. Graças a isso, é possível dar um “zoom” na fotografia sem grande perda de detalhes. Imagine tentar fazer o mesmo com uma foto tirada pelo seu celular; ao tentar se encontrar na multidão, o máximo que você veria seria um borrão.

Assim, se você é o tipo de pessoa que gosta de recortar as imagens para dar a elas um melhor enquadramento, uma contagem alta de megapixels pode ajudar a não perder qualidade e detalhes. Funciona praticamente como um “zoom digital”, mas após o processamento da foto.

Às vezes mais é menos

Para exemplificar, cada pixel funciona como um baldinho de luz minúsculo, mas nem todo balde é igual. Existem baldes maiores e menores, e os maiores recebem mais luz, o que resulta em imagens melhores, especialmente em situações de baixa luz. Não à toa, empresas como a Apple muitas vezes anunciam o tamanho de cada pixel da câmera: pixel maior, imagem melhor.

É neste ponto em que é possível que a contagem alta de megapixels afete negativamente a sua foto. Afinal de contas, o sensor da câmera tem um espaço limitado: se você colocar muitos “baldes” para coletar luz, eles precisarão ser menores. Isso resulta em menos luz para cada pixel, o que pode ter um impacto negativo quando você estiver no escuro.

Vários pixels em um

Como visto acima, 108 megapixels podem prejudicar uma imagem, pelo fato de que seus pixels são muito pequenos, afetando o resultado negativamente em situações de pouca luz. No entanto, a Samsung e a Xiaomi tomaram uma rota que tenta amenizar esse problema.

Para isso, foi implementada uma tecnologia chamada Tetracell. Na prática, isso significa que cada quatro pixels funcionam como um só na hora da captação de luz, permitindo que o sensor opere como se os pixels fossem maiores. O resultado são fotos de 27 megapixels em vez de 108.

Desta forma, o sensor é capaz de capturar imagens gigantes de 108 megapixels, mas o recurso só é recomendável em situações de iluminação excelente, onde as vantagens de uma contagem alta de megapixels aparece com mais facilidade. Em outros casos, os pixels se agrupam em quatro para melhorar a qualidade da imagem em detrimento de uma resolução enorme.


Câmeras Smartphones Samsung xiaomi smartphone
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você