Gato encontra cobra de duas cabeças em residência na Flórida

Animal bicéfalo não é venenoso e possui dificuldades para sobreviver na natureza; espécie está sendo assistida por departamento de animais

Leticia Riente, editado por Daniel Junqueira 26/10/2020 18h36
Gato encontra cobra de duas cabeças em residência na Flórida
A A A

Um gato doméstico da cidade Palm Harbor, na Flórida, fez uma descoberta nada agradável há cerca de um mês. A felina Olive revelou à sua família uma cobra de duas cabeças no interior da residência. Isso mesmo, duas cabeças! Apelidada por seus “cuidadores” de “Dos” (“dois” em espanhol), o animal foi encaminhado para a Comissão de Conservação de Peixes e Vida Selvagem da Flórida (FWC, na sigla em inglês) e está sendo assistida.


Identificada pela equipe da Comissão como a espécie Coluber Constrictor Priapus, o réptil não é venenoso e tem aparição mais comum no sudeste dos Estados Unidos. Além das duas cabeças, o animal consegue mexer olhos, língua e pescoço de forma independente, mesmo com as duas cabeças presas ao mesmo corpo.

Reprodução

Animal bicéfalo foi encontrado na Flórida, Estados Unidos. Créditos: Reality Images/Shutterstock

"Seu maior problema é comer", afirmou Kay Rogers, a dona de Olive, sobre a cobra. "Estamos tentando muitas coisas, mas ela tem problemas para coordenar suas duas cabeças", disse Kay, que também expressou a surpresa de se deparar com o gato com o animal na boca no meio da sala.

Bicefalia

A condição da cobra é conhecida como bicefalia, uma anormalidade que ocorre durante o desenvolvimento embrionário. Esta característica aparece em vários tipos de animais, inclusive em veados e botos. Especificamente na vida selvagem, a sobrevivência com esta condição torna-se muito difícil, pois ações como capturar presas ou fugir são executadas com mais dificuldade, por isso esta espécie acaba indo para locais onde possa receber cuidado humano.

A espécie encontrada na Flórida normalmente é vista apenas uma vez ao ano pelos moradores. No ano passado, uma cobra bebê bicéfala viva apareceu em Nova Jersey, assim como uma víbora de duas cabeças foi encontrada por uma família no estado da Virgínia em 2018.

Lagarta venenosa na Virgínia

Outro animal que assustou os moradores do estado americano da Virgínia neste mês foi a lagarta de pus. A forma larval da mariposa da flanela meridional (Megalopyge opercularis) pode parecer inofensiva, mas seus “cabelos”, na verdade, agem como camuflagem para cerdas venenosas, que segundo uma moradora do Condado de New Kent, apresentam a sensação de uma "faca escaldante passando pela parte externa da minha panturrilha" quando ela roçou uma lagarta da espécie na porta de seu carro.

Reprodução

Outro caso que chamou atenção neste mês, foi a aparição de lagartas de pus no estado da Virgínia. Créditos: Brett Hondow/Shutterstock

Theresa Dellinger, especialista em diagnósticos do Laboratório de Identificação de Insetos da Universidade Virginia Tech, explica que a aparição de animais tão inusitados pode ter a ver com mudanças climáticas. "Com as mudanças em nosso clima, estamos vendo alguns insetos mudarem a população. Mas é cedo para dizer. Lagartas, mariposas e borboletas têm períodos cíclicos, é tudo uma questão de momento certo e as condições certas", explicou a especialista.

Via: Live Science

Ciência estados unidos animais
Assinar newsletter
Assine nossas newsletters e receba conteúdos em primeira mão
enviando dados - aguarde...
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.
Compras na Internet? Para aproveitar as melhores ofertas, baixe a nova extensão do Olhar Digital. Além da garantia do melhor preço, você ainda ganha descontos em várias lojas. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!

Recomendados pra você