PIX registra mais de 3,5 milhões de cadastros em oito horas, diz BC

Clientes começaram a cadastrar chaves de identificação na segunda-feira (5); tráfego provocou lentidão em aplicativos de bancos

Davi Medeiros, editado por Cesar Schaeffer 06/10/2020 12h18
PIX
A A A

O Banco Central (BC) informou que mais de 3,5 milhões de chaves PIX foram cadastradas até às 18h desta segunda-feira (5), oito horas após o início do prazo de inscrições para utilização do serviço. O cadastramento é feito por aplicativos de bancos, fintechs e instituições de pagamento. 


Em apenas uma hora (a partir das 9h) o sistema tinha 50 mil chaves registradas, informou o BC. Por volta do meio-dia, o volume de cadastros já havia crescido para um milhão.  

O tráfego elevado provocou instabilidade e lentidão nos aplicativos de diversas instituições financeiras durante a manhã. De acordo com o BC, que é responsável por armazenar os dados dos clientes em seus servidores, a situação foi normalizada às 14h30.

Reprodução

PIX promete revolucionar as transações financeiras a partir de novembro. Imagem: Pixabay

As chaves PIX podem ser um endereço de e-mail, número de telefone celular ou CPF/CNPJ, e servem para identificar o correntista no momento da transação. Caso o cliente não queira fornecer essas informações, pode solicitar ao banco o registro de um EVP, isto é, uma sequência aleatória de 32 dígitos que servirá como chave.   

O número de inscrições inclui clientes de 677 instituições financeiras habilitadas pelo BC para oferecer o PIX. Vale mencionar que mesmo as que já lançaram pré-cadastro terão de confirmar oficialmente o registro esta semana, em um prazo que começou também na segunda-feira. 

O que é o PIX?

O novo sistema de transações instantâneas desenvolvido pelo BC vai permitir a realização de transferências e pagamentos de forma rápida e segura a qualquer hora do dia, incluindo fins de semana e feriados. 

Em novembro, as compras em estabelecimentos que aceitem o PIX poderão ser pagas por meio de QR Codes diretamente pelo celular. A compensação acontece em até 10 segundos, eliminando a espera de até dois dias úteis de determinadas formas de pagamento, como boletos, por exemplo.  

Reprodução

PIX é uma alternativa digital para transações financeiras. Imagem: Divina Epiphania/Shutterstock

O sistema poderá ser utilizado para pagar contas, impostos e compras presenciais e online. Será possível, ainda, sacar dinheiro no comércio, transferindo o valor desejado para o PIX do estabelecimento e retirando as cédulas no caixa.

O lançamento amplo do serviço acontecerá em 16 de novembro. No dia 3 do mesmo mês, clientes selecionados terão acesso adiantado à novidade durante uma fase de testes.

Dinheiro pagamento eletrônico meios de pagamento banco central banco central do brasil pagamentos instantâneos pix
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você