WhatsApp

Quatro empresas são denunciadas por disparos ilegais no WhatsApp

Luiz Nogueira, editado por Matheus Luque 24/10/2019 14h28
Compartilhe com seus seguidores
A A A

As denúncias foram feitas por seis operadoras telefônicas ao TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) declarou que a Corregedoria-Geral da Justiça Eleitoral recebeu relatos sobre quatro empresas que teriam sido contratadas durante o período eleitoral de 2018 para enviar mensagens em massa pelo WhatsApp.


Segundo o TSE, as denúncias partiram de seis companhias telefônicas (Vivo, Claro, Tim, Nextel, Sercomtel e Algar) que apontaram as empresas Quick Mobile Desenvolvimento e Serviços Ltda., Yacows Desenvolvimento de Software, Croc Services Soluções de Informática e SMSMarket Soluções Inteligentes e seus respectivos sócios como responsáveis pelo envio ilegal das mensagens.

A informação sobre as denúncias veio à tona após o corregedor-geral, ministro Jorge Mussi, solicitar informações sobre uma ação ajuizada contra Jair Bolsonaro e Hamilton Mourão, respectivamente presidente e vice-presidente da República. De acordo com informações do TSE, até o momento, três das quatro empresas não responderam à intimação de Mussi, enviada no dia 10 de outubro.

Na ação, foram anexadas reportagens de outubro de 2018, em que foi revelado o contato de empresas que apoiavam a campanha do atual presidente com as quatro companhias de disparo de mensagens. Segundo reportagens, elas foram contratadas para mandar pacotes de mensagens via WhatsApp, contendo conteúdo difamatório sobre outros candidatos.

Via: Uol

Whatsapp fake news TSE Jair Bolsonaro mensagens disparo de mensagens
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você