Mão eletrônica e exoesqueleto

Startup brasileira cria mão eletrônica e exoesqueleto para paraplégicos

Sofia Aureli, editado por Cesar Schaeffer 05/11/2019 13h30
Compartilhe com seus seguidores
A A A

Dispositivos criados prometem mudar a vida de milhões de pessoas com deficiência física

A startup curitibana Cycor Cibernética vai lançar, em dezembro, uma mão elétrica implantável e um exoesqueleto, que permitirão pessoas paraplégicas e tetraplégicas caminharem. A empresa está incubada na Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e a produção ocorre na Cidade Industrial de Curitiba.


“Desenvolvemos, na realidade, uma placa que conecta os impulsos elétricos do corpo a diferentes tipos de máquinas, como uma mão eletrônica”, explica Michele de Souza, neuroengenheira e CEO da Cybercor Cibernética. A curitibana diz que a mão eletrônica custará R$ 4,9 mil, um preço econômico se comparado a outros modelos do mercado, que podem chegar a um valor dez vezes maior.

Já o exoesqueleto está previsto para custar R$ 30 mil, sendo que o único equipamento existente no mundo custa por volta de R$ 800 mil. O equipamento vai permitir paraplégicos e tetraplégicos retomarem os movimentos das pernas para se levantar, caminhar e sentar.

Até agora, 92 pessoas se inscreveram para receber os produtos da Cycor Cibernética, de acordo com Souza. Além disso, a empresa espera ser beneficiada pelo Fundo de Inovação, que começa a operar em 2020. 

A lei para o Fundo de Inovação do Vale do Pinhão (Inova-VP) foi sancionada por Greca nesta segunda-feira (04) e injeta no município R$ 10 milhões para apoiar projetos de inovação e pesquisa científica e tecnológica.

Via: Bem Paraná

Saúde Ciência startup inovação exoesqueleto engenheira pessoas com deficiência
Compartilhe com seus seguidores
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar.

Recomendados pra você