Veja como funciona a inteligência artificial de crédito do Nubank

O diretor da área de ciência de dados da fintech, Krishna Venkatraman, explica como a empresa usa a tecnologia

Matheus Luque, editado por Liliane Nakagawa 11/12/2019 13h01
Nubank
A A A

Para muitas pessoas, o uso de inteligência artificial ainda é cercado de mistérios. O uso de dados para produzir soluções para um determinado problema parece não ser devidamente compreendido pela maioria. Afinal, como saber se a máquina julgou corretamente os fatores de riscos? Como saber se o algoritmo não refletiu nenhum tipo de preconceito? Quando essas decisões impactam no limite de crédito, os questionamentos são ainda maiores.


Essas questões são alguns desafios com os quais o indiano Krishna Venkatraman precisa lidar diariamente. No começo do ano, ele trocou a vice-presidência da IBM, em Nova York, para dirigir a área de ciência de dados do Nubank, a fintech que mais emite cartões de crédito no Brasil.

 

Identificação de bons e maus pagadores

Em entrevista ao Estadão, Venkatraman, que é pós-doutor em Engenharia Industrial pela Universidade de Stanford, explicou como o Nubank utiliza a inteligência artificial. Ele esclareceu que, para identificar bons e maus pagadores, a tecnologia usa os relatórios de birôs de crédito, comportamento de compras e até recomendações de usuários que também já são clientes.

Ele explica que a aprovação de crédito é um processo caro, o que pode excluir muita gente, sobrando apenas os consumidores que "valem a pena". Com a inteligência artificial, é possível analisar os créditos em segundos, e não em uma semana. "Se um usuário tem alto risco em certo limite, concedemos a ele limite mais baixo. Assim, a pessoa pode usar nosso produto e, com mais informações, podemos até aumentar o limite".

 

Reprodução

Krishna Venkatraman - Foto: SiliconAngle


Análise isenta de preconceitos

Venkatraman garante que os fatores que afetam o crédito sempre serão os utilizados pela tecnologia, como renda e ficha criminal. "São coisas razoáveis de se supor e não são segregatórias", afirmou. "Sociedades podem ter diferentes proporções de pessoas com certas características, mas não se deve condicionar uma decisão sobre isso", completou o executivo indiano.

 

Uso de dados respeitando a privacidade

O executivo do Nubank explica que não há razão para um cientista de dados saber precisamente quem é determinado cliente, porque ele pode analisar pelo contexto. "Nos próximos 10 anos, os clientes tomarão as rédeas sobre os direitos de seus dados. É perfeitamente possível anonimizar dados sensíveis ou remover informações pessoais, a menos que eles sejam extremamente necessários, como em casos de fraude".

 

Fintechs tomando o lugar de bancos tradicionais

Com o surgimento de fintechs como o Nubank, muitos preferiram abandonar os bancos tradicionais. Sobre isso, Venkatraman afirma que "inteligência artificial e dados são ferramentas para fins específicos".

"Podemos ter vantagem agora, mas todos os grandes bancos estão olhando para isso. A real vantagem que temos é na centralidade do usuário. Não é uma resposta tecnológica, e nunca é. A resposta é como fazer a tecnologia trabalhar em direção ao usuário" disse Venkatraman.

 

Uso da tecnologia no Brasil

Venkatraman afirma que o Brasil ainda não está no mesmo nível de países como os Estados Unidos, quando se trata do uso da inteligência artificial por insitituições financeiras. "A riqueza e diversidade de dados dos EUA é maior. O Brasil tem alguns "buracos" que precisamos cobrir. Informações de bom pagamento, como cadastro positivo, ainda não são amplamente adotados por aqui", explica o indiano.

Ao mesmo tempo, ele garante que esses "buracos" deixarão de existir em pouco tempo: "Saber quem pagou uma conta no tempo correto é valioso. Mas isso vai mudar em breve, não vai demorar 50 anos, como aconteceu lá. O ritmo da tecnologia é rápido o sufuciente para que isso não aconteça".

 

Via: Estadão

 


IBM Inteligência Artificial Cartões de crédito nubank cartão de crédito crédito
Assinar newsletter
Assine nossas newsletters e receba conteúdos em primeira mão
enviando dados - aguarde...
Parabéns! Sua assinatura foi recebida com sucesso!
Atenção: Em instantes você receberá um email de confirmação da assinatura. Para efetivá-la, clique no link de confirmação que você receberá. Verifique também sua caixa de SPAM, pois por se tratar de um email automático, seu servidor de emails poderá identificar incorretamente a mensagem como não solicitada.
Você faz compras Online? Não deixe de conferir a nova extensão do Olhar Digital que garante o preço mais baixo e ainda oferece testadores automáticos de cupons. Clique aqui para instalar a extensão Olhar Digital Ofertas em seu navegador!.

Recomendados pra você